Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Coritiba’

Pé de gancho…

Por: Álvaro

O doping psicológico, fruto da troca de treinador, passou e deu lugar à depressão profunda; o time que apareceu em campo com a camisa do Palmeiras nesta noite conseguiu perder uma partida de vida ou morte sem ter ao menos criado uma real chance de gol nos 90 minutos de peleja. Tirando a torcida de campo um pouco, a posição do clube no certame nacional é completamente justificável, é realmente um dos 4 piores times desse torneio. O rival de hoje jogou com a 3ª zaga reserva e o técnico deles tem 33 anos, parece piada.

O novo treinador já tinha apresentado outros sinais de estar perdido, apesar de ter vencido 3 partidas com boas exibições, mas hoje ele passou recibo e nota fiscal. As 3 substituições feitas por Gilson Kleina configuram crime de lesão contra o Palmeiras; foi dito aqui neste espaço logo após a vitória contra o Sport que o time só precisava de 6 vitórias em 11 partidas, eis que esse número foi potencializado e agora são 6 em 9 pra talvez salvar. Pra quem ainda tem pela frente, entre outros, Inter, Cruzeiro, Fluminense e Santos, parece que não vai dar, não é?

O que resta ao Palmeiras é solucionar a complicada equação 2013: (Libertadores + Série B) x Elenco. O resultado é uma incógnita, mas o fato é que 2012 muito provavelmente terminou de maneira melancólica, em um lance que demonstrou toda a fragilidade do time, com Corrêa, Bruno e Maurício Ramos errando bizarramente ao mesmo tempo.

Depois de um primeiro tempo infértil era de se esperar que Gilson Kleina mexesse no time ainda no intervalo, mas a equipe voltou para o campo com o 11 inicial, e o camisa 11 que não consegue dar prosseguimento a uma jogada completa, protagonizou o único lance minimamente decente do Palmeiras em toda a partida, logo no início do 2º tempo Luan entortou o zagueiro e nas sequência o próprio pé, na hora da finalização meteu um gancho na bola e conseguiu errar o gol. Tudo que aconteceu daí pra frente não serve nem pra mostrar em um eventual filme “Como não praticar o ludopédio”. Nem mesmo com a ajudinha do juizão, invalidando gol legal de Deivid, o Palmeiras conseguiu aproveitar.

O gol de penalti dos curitibanos aos 43′ do segundo tempo só serviu para florear com tons de deboche a tragédia Palmeirense, mesmo o empate nessa partida era péssimo resultado. Agora o Palmeiras está a 9 pontos –  3 vitórias sem que os adversários pontuem – de EMPATAR com o primeiro clube fora da zona de rebaixamento, não tem nada que motive realmente a acreditar, é torcer por um milagre.

Que o Sr. Gilson Kleina tenha sua cabeça iluminada e mude de postura e de escalação pro próximo confronto, uma pedreira nordestina em Recife, o Náutico apesar de cambaleante tem sido soberano nos seus ‘aflitantes’ domínios.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X CORITIBA

Estádio: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Data/hora: 11/10/2012 – 21h
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares:  Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões Amarelos: Henrique (14′ 2ºT); Willian (17′ 1ºT); Obina (28′ 1ºT); Luccas Claro (4′ 2ºT); Everton Ribeiro (16′ 2ºT); Lincoln (15′ 2ºT); Daniel Carvalho (38′ 2ºT);  Mauricio Ramos (44′ 2ºT)
Cartões Vermelhos: não houve
Gols: Deivid, 44′ 2ºT (0-1)

PALMEIRAS: Bruno, Correa, Maurício Ramos, Thiago Heleno, Leandro, Henrique (Daniel Carvalho/22′ 2ºT), João Denoni, Tiago Real (Vinícius/32′ 2ºT), Luan (Maikon Leite/12′ 2ºT), Maikon Leite e Obina. Técnico: Gilson Kleina

CORITIBA: Vanderlei; Victor Ferraz, Cleiton, Luccas Claro e Dênis Neves; Gil, Willian, Everton Ribeiro (Júnior Urso/46′ 2ºT), Rafinha e Lincoln (Thiago Primão/ 37′ 2ºT); Deivid (Marcel/44′ 2ºT). Técnico: Marquinhos Santos

Read Full Post »

Jogo de vida ou morte. Seja o que tiver que ser.

Horário e local: quinta-feira, 11/10, as 21:00, na Arena da Fonte, em Araraquara (PPV).

Árbitro: será Jaílson Macedo de Freitas (BA), cujo histórico “animador” registra 5 partidas, com 1V/1E/3D:

2012 – 0x1 Internacional (BR, c)

2011 – 1×1 América-MG (BR, c)

2009 – 2×1 Atl-PR (BR, c)

2008 – 1×4 Internacional (BR, f) / 0x2 Sport (BR, f)

Desfalques/Reforços: Fernandinho continua entregue ao DM, e agora terá a companhia de Valdivia, que também não joga mais este ano. Além destes, Juninho está lesionado e fica de fora. Artur, suspenso, e Barcos, na seleção argentina, completam os desfalques. Luan e Maikon Leite retornam de suspensão. Thiago Heleno, recuperado de dores pré-clássico no pé, também retorna a equipe.

Pendurados: Henrique, Román, Juninho, M.Araújo, Barcos, Valdivia, Luan, M.Ramos, D.Carvalho e Wellington. Próxima partida: Náutico (fora).

Previsão IPE: Bruno; Correa, M.Ramos, T.Heleno e Leandro; Henrique, Assunção, Araújo e D.Carvalho; M.Leite e Obina.

Bola verde IPE: Thiago Heleno, que sempre dá um jeitinho de ficar de fora dos clássicos, continua na liderança com média 6,13.

Destaques/Coritiba: o atacante Ruidiaz, servindo a seleção peruana, os zagueiros Demerson e Escudero, suspensos, o volante Chico, que pertence ao Palmeiras, o zagueiro Emerson, o lateral Ayrton e o volante Sérgio Manoel, lesionados, ficam de fora. Além destes, os zagueiros Pereira e Bonfim se recuperam de lesões e dificilmente terão condições de jogo. A provável escalação do Coritiba deverá ter Vanderlei; Victor Ferraz, Luccas Claro, Cleiton e Eltinho; Willian Farias, Gil, Thiago Primão, Rafinha e Everton Ribeiro; Deivid.

Ex-palmeirenses no Coritiba: o volante Chico e o meia Lincoln.

Palpite IPE: 2×1, gols de Obina e Marcos Assunção, com Deivid descontando para os paranaenses.

Último confronto no local do jogo: será a primeira vez que Palmeiras e Coritiba se enfrentam na Fonte Luminosa.

Última vitória em SPfoi a final da Copa do Brasil – 2×0 – gols de Valdivia e Thiago Heleno, na Arena Barueri.

Última derrota em SP: foi pelo BR2011 – 0x2 – gols de Davi e Leonardo, na Arena Barueri.

Histórico: o primeiro confronto da história entre as equipes aconteceu em 1938, pelo Torneio do Paraná, e terminou empatado – 3×3 – gols de Barcelona, Octávio e Mathias III (PAL), e Joãozinho, Augusto e Pizzatinho (CTB).

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
50 19 17 14 77 63 30 9 12 9 31 27

O IPE se lembra: pelo BR1996 o Palmeiras atropelou o Coritiba – 5×0 – gols de Rincón, Luizão (3) e Djlaminha.

Read Full Post »

Era dia do Coritiba descontar – pelo menos um pouquinho – a perda do título da Copa do Brasil 2012 (É CAMPEÃO!) mas nem a falta de trocentos titulares fez o Palmeiras, o Verdão legítimo (já falei que É CAMPEÃO!!?) entrar ‘pra perder’. Os comandados de Murtosa foram para cima e apesar de todas as dificuldades conseguiram um empate, em uma partida com ritmo um pouco acima do normal para o Brasileirão, quem se consagrou foi o herdeiro de São Marcos: Bruno fez excelente jogo e chegou a operar um pequeno milagre no primeiro tempo.

O primeiro tempo começou corrido com o Palmeiras se lançando ao ataque, antes que o Coritiba conseguisse neutralizar as ações do pouco entrosado Verdão, Patrik finalizou depois de boa tabela com Betinho: 1×0 e daí em diante só deu Coritiba, como se estivessemos vendo um replay do primeiro jogo da finalíssima, os paranaenses chegavam na área do Palmeiras e perdiam os gols, o ápice do desperdício coxa branca foi a consagração de Bruno na noite; depois de belo cruzamento de Rafinha o camisa 9 coritibano cabeçeou para o chão e o goleirão resolveu emular São Marcos e tirar de canela. Não dava para cobrar muito entrosamento do time, mas a quantidade de bolas perdidas por Daniel Carvalho foi obscena.

O segundo tempo começou muito parecido com o primeiro, o Palmeiras foi pra cima e mais uma vez a bola foi ajeitada por Betinho para o Patrik, dessa vez não foi bem aproveitada e o preço seria cobrado mais tarde, em um lance infeliz da defesa que preferiu reclamar com o juiz, Anderson Aquino cabeceou pro fundo das redes. No fim das contas o empate foi até certo ponto ‘bom’ em virtude da quantidade de desfalques. Murtosa demorou para mexer e quando o fez não conseguiu colher qualquer resultado.

Vamos às notas:

Bruno: grandes defesas e um pequeno milagre, ficou vendido no lance do gol – 7
Arthur: não produziu nada no ataque e ficou devendo um pouco na defesa – 5
Leandro Amaro: como o resto da defesa, ficou parado no gol de empate – 6
Wellington: faltou entrosamento, perdeu algumas bolas aéreas que não deve – 6
Juninho: bastante disposição, pouca efetividade – 6
Márcio Araújo: matou diversos contra-ataques, errou muitos passes – 5
Patrik: o gol e só, errou tudo o mais – 5
Fernandinho: foi uma boa opção para o ataque pela esquerda – 6
Daniel Carvalho: sem dúvidas o pior em campo, errou tudo e mais um pouco – ZERO
Mazinho: tabelou bem em alguns momentos, mas podia ter apresentado mais – 5
Betinho: já fez a parte dele no gol do título, hoje, assistência pro gol e só – 5

Felipe: uma bela cobrança de falta e péssimas cobranças de escanteio – 5
Obina: no primeiro lance do seu retorno levou mais perigo que 3 ou 4 atacantes que o antecederam – 6
João Denoni: entrou faltando 3 minutos, deveria ter entrado de titular – S/N

Murtosa: só figurou, deveria ter mexido antes no time – 5

Os gols:

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 1 X 1 PALMEIRAS

Local: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data/Hora: 19/07/2012 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)
Auxiliares:Thiago Gomes Brígido (CE) e Celso Luiz da Silva (MG)
RENDA/PÚBLICO: Não disponíveisCARTÕES AMARELOS: Wellington, Juninho, Mazinho (PAL); Lucas Mendes, Everton Ribeiro, Pereira, Lincoln (CTB)CARTÕES VERMELHOS: Pereira, 46’/2ºT (CTB)GOLS: Patrik, 5’/1°T (0-1); Anderson Aquino, 22’/2ºT (1-1)
CORITIBA: Vanderlei, Ayrton, Pereira, Emerson e Lucas Mendes (Anderson Aquino – intervalo); Willian (Lincoln – intervalo), Junior Urso, Rafinha, Robinho e Everton Ribeiro; Everton Costa (Thiago Primão -17’/2º). Técnico: Marcelo Oliveira

PALMEIRAS: Bruno, Artur, Leandro Amaro, Wellington e Juninho; Márcio Araújo, Fernandinho, Patrik e Daniel Carvalho (Felipe – 18’/2º); Mazinho (João Denoni – 46’/2ºT) e Betinho (Obina – 29’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Read Full Post »

Oito dias após o confronto mais importante da história deste duelo, Coritiba e Palmeiras voltam a se enfrentar, dessa vez com o mui menos nobre objetivo de fugir da zona da degola. No duelo entre o deprimido com sede de vingança e o estropiado com autoestima lá em cima, o que será que vai dar?

Horário e local: Quinta-feira, 19/07, as 21:00, no Major Antônio Couto Pereira (Sportv)

Árbitro: será o mineiro Ricardo Marques Ribeiro, que nos apita pela terceira vez no ano. No todo, ele tem 6 jogos, com 2V/2E/2D:

2012 – 1×1 Grêmio (CB, c), 2×0 Atlético-PR (CB, c)

2011 – 1×2 Figueirense (BR, c) / 0×0 Grêmio (BR, c)

2009 – 1×0 Fluminense (BR, c)

2008 – 0×2 Coritiba (BR, f)

Desfalques/Reforços: “reforço” é no singular mesmo: Obina, que provavelmente fica no banco. Já os desfalques ocupam quase meio boletim: Felipão, Henrique, Valdivia, João Vítor e Maikon Leite estão suspensos, Marcos Assunção gripado e Thiago Heleno, Maurício Ramos, Adalberto Román, Luan, Barcos, Vinícius e Wesley lesionados. Isso até as 07:57 de hoje.

Pendurados: Cicinho e Márcio Araújo. Próxima partida: Náutico (c)

Previsão IPE: Bruno; Cicinho, Artur, Leandro Amaro, Juninho; Márcio Araújo, João Denoni, Patrik, Daniel Carvalho; Mazinho, Betinho.

Bola verde IPE: dentro do critério de 40% de jogos disputados, o líder é Bruno, com 5,33.

Destaques/Coritiba: o técnico deles, Marcelo Oliveira, também está suspenso por ofensas à arbitragem; já os desfalques dentro de campo são 2, os suspensos Gil e Roberto; Lucas Mendes é dúvida. O time que levou 4 a 1 da Ponte no sábado passado vem para o confronto provavelmente com Vanderlei, Ayrton, Pereira, Emerson, Lucas Mendes; Willian, Junior Urso, Rafinha, Robinho, Everton Ribeiro; Everton Costa.

Ex-palmeirenses no Coritiba: o volante Chico e o picareta Lincoln.

Palpite IPE: pra sermos muito otimistas, zero a zero.

Último confronto em Curitiba: nuncanos esqueceremos

Última derrota em Curitiba: outra pra não esquecer, mas os 0x6 cicatrizaram um pouco semana passada.

Última vitória em Curitiba: lá se vão 15 anos desde que Marquinhos fez o gol solitário pela Copa do Brasil de 1997.

Histórico: será o 50° confronto da história, que tem razoável equilíbrio.

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
49 19 16 14 76 62 33 13 10 10 40 30

O IPE se lembra: pedimos perdão, mas depois do jogo da semana passada, fica difícil lembrar de outro…

Read Full Post »

O maior Campeão do Brasil

Por Pedro Ivo

É CAMPEÃO INVICTO! É BICAMPEÃO! É O MAIOR CAMPEÃO DO BRASIL!

Confesso: já escrevi e apaguei o texto neste post algumas vezes. Difícil escolher as palavras quando há tanto a dizer. Esta partida não começou as 21:50. Para nós, Palmeirenses, essa partida começou lá atrás, quando o destino nos botou à prova com a contusão de Wesley e depois com todos os outros “azares” desta caminhada, sofrida como uma bela ópera italiana. A noite de hoje foi o último degrau conquistado por um grupo desacreditado, criticado, e que precisou passar por cima de muito mais do que os adversários para entrar na história do clube. Pode até haver quem considere que este é apenas mais um título na vasta galeria palestrina, mas na minha humilde opinião, este título, por tudo que aconteceu neste semestre, por todas os obstáculos que o azar nos impôs, e por todos os fatores externos que só o Palmeirense conhece bem, é ÉPICO!

O Palmeiras foi a campo diferente da semana passada. Não em sua proposta de jogo, mas sim na maneira como se impôs em campo. Com a vantagem debaixo do braço, a equipe empurrou o Coritiba para trás, impedindo que a pressão vista em Barueri se repetisse no lotado Couto Pereira.

Jogando consciente do que precisava fazer, o Palmeiras levou apenas 10 minutos para tomar conta do meio campo, mesmo com a pressão inicial do Coxa e de sua torcida. Prova disso é que as melhores chances do primeiro tempo foram do Palmeiras, especialmente a de Betinho.

Ainda no primeiro tempo, a sorte resolveu nos mostrar que realmente não ajudaria. Thiago Heleno que, a não ser por um lance em que quase entregou a rapadura, vinha fazendo uma excelente partida, saiu contundido para a entrada de Leandro Amaro. Mas nem isso abalou a equipe, e a missão do primeiro tempo foi cumprida com maestria – 0x0.

No segundo tempo o panorama continuou o mesmo. O Coritiba voltou a campo com Ayrton no lugar de Jonas. Aos 11, Daniel Carvalho, único jogador que destoava do restante da equipe, deu lugar a Luan. Cinco minutos depois, veio a apreensão. Falta na esquerda, cobrança perfeita de Ayrton – 1×0.

Era tudo que o Coritiba precisava para infernizar o Palmeiras nos 30 minutos restantes, certo? Pois nem deu tempo dos paranaenses comemorarem. Quatro minutos depois, falta pela direita, cobrança de Assunção e gol de Betinho. Ele mesmo, que veio do São Caetano sob desconfiança e revolta geral.

Pois quando parecia que o destino nos daria uma folga, não bastasse sequestro relâmpago, ligamentos rompidos, apêndice e afins, Luan se machucou minutos após Felipão fazer sua terceira substituição: Araújo no João Vitor. Isso não impediu que Luan atormentasse a vida do Coxa, e muito menos que o Palmeiras perdesse o controle do jogo pós-gol de empate.

O restante da partida foi de impotência do bom time paranaense e de tranquilidade do Campeão da Copa do Brasil 2012. Festa pelo Brasil inteiro. Parabéns, Sociedade Esportiva Palmeiras!

- Bruno: fez uma partida perfeita. Não tinha como pegar a falta – 9

- Artur: tem mostrado personalidade e feito partidas irretocáveis na defesa. Só falta aparecer mais no ataque – 8,5

- M.Ramos: partidaça, não perdeu uma sequer – 9,5

- T.Heleno: a não por um lance, até sair vinha fazendo partida excelente – 8,5

- Juninho: mesmo tendo tomado amarelo cedo não comprometeu e ainda tomou conta do lado esquerdo do campo – 8,5

- Henrique: perfeito na proteção a zaga, ainda fez muito bem a ligação com o ataque – 8,5

- Assunção: experiência, cabeça-fria, profissionalismo e mais uma assistência – 9

- J.Vitor: fez bem o seu papel e ajudou a trancar o meio-campo – 8

- D.Carvalho: destoou do restante da equipe – 6

- Mazinho: caiu pelas pontas, cavou faltas, imprimiu velocidade… só faltaram as arrancadas pra cima dos zagueiros – 8

- Betinho: iluminado – 10

- Leandro Amaro: discreto, fez partida tranquila e não deu sustos – 8

- Luan: dá orgulho ver um jogador arrebentado dando o sangue em campo – 9,5

- Araújo: entrou e não comprometeu. Em se tratando dele, foi excelente – 8

- Felipão: por tudo que só ele mesmo sabe que teve que superar interna e externamente, pela maneira como montou a equipe e pelo sucesso de todo seu trabalho, mostra mais uma vez que se trata de um treinador diferenciado, que sabe preparar e motivar uma equipe como poucos no mundo – 10

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 1 X 1 PALMEIRAS

Local: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data/Hora: 11/07/2012 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-DF)
Assistentes: Carlos Berkenbrok (FIFA-SC) e Alessandro Rocha de Mattos (FIFA-BA)

Renda e público: R$1.193.108,00/ 31.382 pagantes
Cartões amarelos: Rafinha, Lincoln e Lucas Mendes (CTB); Juninho, João Vítor, Artur e Marcos Assunção (PAL)
Cartão vermelho: Pereira (CTB)
GOLS: Ayrton, 16’/2ºT (1-0) e Betinho, 20’/2ºT (1-1)

CORITIBA: Vanderlei, Jonas (Ayrton, Intervalo), Pereira, Demerson e Lucas Mendes; Willian, Sergio Manoel (Lincoln, 14’/2ºT), Rafinha, Everton Ribeiro e Roberto (Anderson Aquino, 21’/2ºT); Everton Costa. Técnico: Marcelo Oliveira

PALMEIRAS: Bruno, Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno (Leandro Amaro, 37’/1ºT) e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vítor (Márcio Araújo, 29’/2ºT) e Daniel Carvalho (Luan, 11’/2ºT); Mazinho e Betinho. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Read Full Post »

“É hoje”, eu havia ouvido três vezes, e ainda não eram sete da manhã. E é isso mesmo: céu ou inferno, o sorriso bobo estampado no rosto por uma semana pelo maior momento desde 1999 ou a terrível decepção pela maior tristeza desde 2002. Hoje não há meio-termo.

Hoje podemos fazer uma comparação que parecerá descabida ao leitor mais velho, que viveu tempos de bonança e vacas magras: a partida desta noite não tem paralelo com a outra final da Copa do Brasil que vencemos; importante, mas na prática tratada como o passaporte para a Libertadores (e o resto é outra bela história). Afinal, nos cinco anos anteriores tínhamos amealhado três Paulistas, dois Brasileiros e um Rio-São Paulo.

Hoje o Palmeiras pode quebrar um jejum de mais de década (o Paulista de 2008 foi mais um momento de renovar esperanças no futuro do que a comemoração pelo título em si). Mais que isso: pode dar a toda uma geração de pequenos torcedores sua primeira grande alegria. Penso naquele japonesinho que retratou a decepção da Sul-Americana e em tantos moleques que vi nos últimos dias com o manto verde, e não tem jeito: é a partida de suas vidas.

Hoje, tomara, eles terão seu 12 de junho de 1993, como eu e você tivemos. Não vamos comparar Evair com Betinho, Mazinho com Mazinho, nem Corinthians com Coritiba, não faz sentido. Porém a ansiedade e o brilho nos olhos de quem será responsável por manter o Palmeiras grande nas décadas por vir, esses possivelmente serão iguais.

Hoje às dez da noite todas as histórias e números que desfilamos nos últimos dias ficam de lado. É hora de sentir medo, de passar nervoso, de sofrer desesperadamente durante quase duas horas, e de ao final se libertar de todas as dores acumuladas, porque hoje tem que dar tudo certo.

Hoje palmeirense nenhum dorme.

Read Full Post »

Chegou a hora! Anos de espera podem finalmente acabar nos noventa minutos finais da decisão da Copa do Brasil 2012. Com a vantagem construída no jogo de ida, o Palmeiras vai a campo com o regulamento debaixo do braço, podendo até perder por um gol de diferença. Vale lembrar também que um ou mais gols palestrinos obrigam o Coxa a fazer 3 gols de diferença.

Horário e local: Quarta-feira, 11/07, as 21:50, no Couto Pereira (Band, Sportv, ESPN Brasil e também Globo, mas nem pense nisso)

Árbitro: o apito será trilado pela mais nova estrela da CBF, Sandro Meira Ricci (DF), cujo histórico registra 7 jogos, com 3V/1E/3D. Nesta Copa do Brasil, Ricci apitou Grêmio 2×0 Fortaleza, nas oitavas, e Coritiba 4×1 Vitória, nas quartas.

2011 – 3×2 Atl-MG (BR, c)

2010 – 1×1 Goiás (BR, f) / 0x1 Atl-GO (CB, f)

2009 – 3×1 Atl-MG (BR, c) / 0x2 Flamengo (BR, c) / 2×3 Vitória (BR,f)

2008 – 2×1 Atl-PR (BR, f)

Destaques/Palmeiras: Barcos, se recuperando de cirurgia, e Valdivia, suspenso, ficam de fora. Maikon Leite e Román, lesionados contra a Ponte, devem ficar de fora. Luan já está liberado para os treinos e pode ser surpresa na decisão. Henrique volta após cumprir suspensão.

Destaques/Coritiba: Emerson levou o terceiro amarelo no jogo de ida e está fora. O volante Sérgio Manoel volta de suspensão, e o atacante Roberto e o lateral Ayrton estão recuperados de lesão e vão para o jogo.

Ex-palmeirenses no Coritiba: o meia Lincoln e o volante Chico.´

Escalações prováveis:

Palmeiras

Bruno  7J / 4GS / 0 CA. Bola Verde: 6,97
Artur  4J / 0 CA. Bola Verde: 7,15
Maurício Ramos  5J / 1 CA. Bola Verde: 6,20
Thiago Heleno  3J / 1G / 0 CA. Bola Verde: 8,50
Juninho  9J / 1G / 1 CA. Bola Verde: 6,45
Henrique  8J / 1G / 2 CV. Bola Verde: 7,03
Marcos Assunção  9J / 2G / 2 CA. Bola Verde: 5,76
João Vítor  9J / 2 CA. Bola Verde: 5,71
D.Carvalho  4J / 0 CA. Bola Verde: 5,50
Mazinho  7J / 3G / 0 CA. Bola Verde: 6,94
Betinho  2J / 0 CA. Bola Verde: 5,20

Coritiba

Vanderlei  11J / 6 GS / 0 CA
Ayrton  4J / 2 CA
Demerson  8J / 1 CA
Pereira  3J / 0 CA
Lucas Mendes  8J / 4 CA
Sérgio Manoel  6J / 3 CA
Gil  8J / 3 CA
Rafinha  4J / 1 CA
Everton Ribeiro  9J / 4G / 1 CA
Everton Costa  5J / 2G / 1 CA
Roberto  10J / 2G / 2 CA

Palpite IPE: o Coritiba abre o placar aos 5 do segundo tempo, com Roberto, mas Marcos Assunção cala o Couto Pereira aos 25. Dali pra frente, bola pro mato que o jogo vale muito mais que um campeonato.

Último confronto em Curitiba: foi pelo BR2011 – 1×1 – gols de Assunção para o Palmeiras e Jéci para o Coritiba.

Última derrota em Curitiba: essa o palmeirense nunca mais vai esquecer – 0x6 pela Copa do Brasil 2011.

Última vitória em Curitiba: faz muito tempo, mas curiosamente foi pela Copa do Brasil – 1×0 – gol de Marquinhos, em 1997.

Histórico: como se pode ver, o histórico é equilibrado, mas com leve vantagem palestrina.

GERAL COPA DO BRASIL
J V E D GP GC J V E D GP GC
48 19 15 14 75 61 5 4 0 1 9 8

O IPE se lembra: em 1997 o Palmeiras enfrentou o Coxa pela segunda fase da Copa do Brasil. No jogo de ida, em Curitiba – 1×0 – gol de Marquinhos. Este jogo marcou a apresentação aos Palmeirenses do futuro camisa 10 alviverde: Alex.

Read Full Post »

Older Posts »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 44 outros seguidores