Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Portuguesa’

Ganhou o jogo

Ganhou o jogo

O Palmeiras recebeu a Portuguesa no Pacaembu para um clássico, afinal são 260 jogos contra os lusos. E como manda a tradição, vencemos. O placar magro sugere alguma dificuldade que realmente houve, mas as chances desperdiçadas pelo Verdão, especialmente no primeiro tempo, poderiam ter dado outros números finais ao jogo. Mais uma vez sem poder contar com vários atletas importantes Gilson Kleina deu um jeito de mandar o time a campo num 4-3-3 com Vinícius e Patrik Vieira caindo pelas pontas e Kardec centralizado, o atacante hoje fez uma partida nada digna de nota, mas dispõe de grande crédito.

Desde o início o Palmeiras deixou claro que pretendia mandar no jogo e alguns lances da Portuguesa a parte, foi um jogo de ataque contra defesa, com revezamento de oportunidades para Wendell, Wesley, Patrik Vieira, Vinícius, Kardec… mas nada de guardar. A Lusa assustou uma vez só no primeiro tempo em grande defesa de Prass – mais tarde veríamos que era só o começo da noite do arqueiro. Sem Valdívia a armação de jogadas passava por Mendieta e o paraguaio não estava em grande noite. Com bastante transpiração e pouca inspiração foi impossível tirar o zero do placar antes do fim da primeira etapa.

Nem bem começou a segunda etapa, falta para o Palmeiras, cobrança ensaiada entre Wesley e Juninho e o lateral encheu o pé para marcar, belo gol de falta, coisa que não acontecia desde o tento de Ayrton contra a Penapolense em 27/01/2013. Nem deu tempo para comemorar e a Portuguesa marcou depois de cobrança de falta, o juizão anulou corretamente para desespero de Argel. O time do Canindé melhorou, muito em função de uma sonolência alviverde, e daí em diante Fernando Prass fez a diferença. Aos 21′ defendeu com a ponta dos dedos uma fuzilada que ainda bateu no travessão antes de ser afastada, depois buscou no cantinho ótima cabeçada do atacante adversário, sem pausa nem pra respirar desviou pra escanteio e na sequência evitou o gol na cobrança. Bruno César e Rodolfo (finalmente) foram a campo e o ataque apareceu um pouco, o meia criou boas oportunidades em curto espaço de tempo e o jovem atacante demonstrou que pode ser útil se tiver mais tempo em campo.

Valeu pela vitória, valeu pela classificação antecipada para a fase de mata-mata. Gilson Kleina tem o grupo na mão e isso é inquestionável, o treinador vem conseguindo arrancar algumas vitórias apesar dos desfalques e tem achado algumas boas alternativas, na falta de Valdívia e em dia ruim de Kardec outros deram um jeito de fazer o time vencer, agora mais que nunca é hora de ver do que o Palmeiras 2014 realmente será capaz, os outros times chegarão mais nivelados para as quartas-de-final e vai ser preciso se sobressair.

Notas:

Fernando Prass – inquestionável – 10
Wendell – apoiou bastante no primeiro tempo e não deixou buracos na defesa – 7
Marcelo Oliveira – um vacilo aqui, outro ali, vai melhor na volância – 7
Lúcio – suspenso para o próximo jogo, esteve bem apesar das falhas do sistema defensivo – 7
Juninho – nada muito além do gol, ainda assim muito melhor que seu reserva – 8
Eguren – lento, estabanado, mandou uma falta à la Pierre e tomou seu amarelinho de lei – 6
Wesley – faltou um pouco de seriedade para fazer o segundo gol, resolvam logo seu contrato – 7
Mendieta – perdido em campo, não vai ser ele o substituto de Valdívia… – 5
Patrick Vieira – já não joga regularmente há tempos, ainda assim é muito melhor que o próximo da lista – 7
Vinícius – fora o ‘drible de cabeça’ e a tentativa errada de encobrir o goleiro, nulo – 5
Kardec – hoje não era noite dele, lento, atrapalhado com a bola, não levou perigo – 5

Bruno César – em poucos minutos criou boas chances e mostrou muita técnica, precisa se estabelecer logo – 7
Rodolfo – boa estréia, não podemos esperar que seja solução pra nada, mas vai ser boa opção – 7
França – entrou pra diminuir a pressão sobre a defesa, deu certo – 7

Melhores Momentos:

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 0 PORTUGUESA

Local: Estádio do Pacaembu (SP)
Data/Hora: 4/03/2014, às 19h30h
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Leonardo Schiavo Pedalini

Público/renda: não disponíveis
Cartões amarelos: Lúcio, Juninho e Eguren (PAL); Renan, Willian Magrão e Henrique (POR)
Cartões vermelhos: nenhum

GOL: Juninho, 3’/2ºT (1-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e Juninho; Eguren, Wesley, Mendieta (França – 34’/2ºT) e Patrick Vieira (Rodolfo – 25’/2ºT); Vinicius (Bruno César – 19’/2ºT) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

PORTUGUESA: Gledson; Régis, Diego Augusto, Wagner e Bryan; Diego Silva (Coutinho – 14’/2ºT), Renan, Willian Magrão (Laércio – 34’/2ºT) e Rondinelly (Gabriel Xavier – 18’/2ºT); Leandro e Henrique. Técnico: Argel Fucks.

Read Full Post »

SEPxPOR

Após uma semana de treinos e descanso, o líder do grupo D volta a campo com dois objetivos: encaminhar a classificação e seguir firme na luta pela liderança geral.

Horário e local: quinta-feira (06/03), as 19:30hrs, no Pacaembu (PPV).

Árbitro: será Vinicius Furlan, cujo histórico registra 8 jogos, com 4V/3E/1D:

- 2014: 2×1 XV Piracicaba (P,f)

- 2013: 1×1 Guaratinguetá (B,c) / 0×0 Bragantino (P,c)

- 2012: 2×3 Guarani (P,f)

- 2011: 1×0 Santos (P,f) / 3×1 Paulista (P,c)

- 2010: 3×1 XV Piracicaba (Amistoso)

- 2009: 1×1 Guaratinguetá (P,f)

Situação na tabela: o Palmeiras lidera o grupo D, com 26 pontos. A Portuguesa é a quarta colocada do grupo C, com 14.

Desfalques/Reforços: Welington, Victorino, Josimar, Leandro e Diogo estão liberados pelo departamento médico, mas permanecem de fora, aprimorando o condicionamento físico. A lista de desfalques é completada por Valdivia, convocado para seleção. Bruno César e França retornam de suspensão e ficam à disposição, mas a tendência é que nenhum dos dois inicie como titular.

Pendurados: Lúcio e Wellington. Próxima partida:  Paulista (fora).

Previsão IPE: Prass; Wendel, Lúcio, M.Oliveira e Juninho; Eguren, Wesley e Mendieta; Marquinhos Gabriel, Vinícius e Kardec.

Bola verde IPE: Prass segue absoluto, com média 8,08.

Destaques/Lusa: o meia Wanderson, suspenso, fica de fora. O volante William Magrão, que tem jogado improvisado de zagueiro, está recuperado de lesão e retorna à equipe. A provável escalação da Lusa deverá ter Gledson; Régis, William Magrão, Diego Augusto e Bryan; Diego Silva, Renan, Gabriel e Rondinelly; Henrique e Leandro.

Ex-palmeirenses na Lusa: o meia Rondinelly e o atacante Caio Mancha.

Palpite IPE: 2×0, gols de Kardec e Bruno César.

Último confronto: foi pelo BR2012, no Canindé – 0x3 – gols de Bruno Mineiro (2) e Moisés.

Última vitória como mandante: foi pelo BR2008, no Pacaembu – 4×2 – gols de Alex Mineiro (2), Kleber e Gustavo para o Palmeiras, e Jonas (2) para a Lusa.

Última derrota como mandante: foi pelo Paulistão 2005, no Palestra – 1×2 – gols de Osmar para o Palmeiras, e Rodriguinho e Alexandre para a Lusa.

Histórico: o primeiro encontro data de uma sexta-feira 13 nos idos de 1921, e foi uma goleada de 5 a 1 do Palestra Itália sobre a então Portuguesa-Mackenzie, pelo Paulista.

GERAL CAMPEONATO PAULISTA
J V E D GP GC J V E D GP GC
259 120 72 67 449 332 151 72 45 34 270 175

O IPE não se lembra: pelo Paulistão 1978, um chuva de gols e vitória palestrina – 5×3 – gols de Jorge Mendonça (2), Altimar, Amílton Rocha e Beto Fuscão para o Palmeiras, e Wilson Carrasco,  Camargo e Enéas para a Portuguesa.

Read Full Post »

lusaF

Foi um atropelo. Assim como Santos e Corinthians, a Lusa mal viu a cor da bola contra o Alviverde Imponente, e Sérgio mal sujou seu uniforme nos inapeláveis 4×0 que o Palmeiras impingiu ao rubroverde. Mesmo assim, o placar é enganoso: até 15 minutos do fim, a vantagem era só de um gol.

Otacílio sem aviso prévio mexeu no time, e Mazinho retornou à lateral-direita que fora sua no Paulistão de 1992 (e que, como sabemos, seria sua também dali a alguns meses, num certo 12 de junho). João Luís foi sacado e Daniel Frasson cavou um lugar na equipe.

Edmundo foi o nome do jogo, para o bem e para o mal. Marcou o primeiro aos 16 – um golaço!  – e mesmo antes já tinha acertado o travessão. Depois disso, o Palmeiras se soltou ainda mais e exigiu demais do goleiro Ênio. Mesmo assim, o placar ficou no 1 a 0 até o intervalo.

A Lusa voltou modificada do intervalo e esboçou reação, mas não durou muito; pouco a pouco o Verdão retomou o domínio das ações. Evair perdeu duas boas chances, mas aos 32 minutos uma bonita tabela terminou em cruzamento de João Luís para Edílson, de cabeça, marcar seu primeiro gol pelo Palmeiras. A Lusa foi às cordas e assim acabou vazada mais duas vezes: Evair, em cobrança de pênalti sofrida por Edílson (e que ele ofereceu para quem quisesse bater; ninguém se prontificou), e Zinho.

Tarde totalmente tranqüila? Que nada, lembra daquele “para o bem e para o mal”? Pois é: Edmundo, ao perceber que seria substituído por Jean Carlo enquanto estava 2 a 0, simplesmente se mandou do gramado antes de o juiz autorizar a entrada do reserva. Por alguns momentos, o time ficou com 10. Após o jogo, Otacílio fez cara de paisagem. Como de hábito no Palestra, nem belas vitórias traziam paz.

Ainda assim, o bom resultado manteve o time na vice-liderança do certame, com 14 pontos (5 vitórias e quatro empates); o líder Santos tinha 16, mas uma partida a mais. Corinthians e São Paulo (este com ainda um jogo a menos que nós) tinham apenas 10.

Ficha Técnica

Gols: Edmundo 16 do 1º Tempo; Edílson 32, Evair (pênalti) 38 e Zinho 44 do 2º Tempo.

Portuguesa:  Ênio; Jorge Luís, Vladimir, Éder, Du (Cléber); Capitão, Carlinhos, Bentinho; Tico, Dinei, Gláucio (Baiano). Técnico: Cilinho

Palmeiras: Sérgio; Mazinho, Antonio Carlos, Alexandre Rosa, Roberto Carlos (João Luís); César Sampaio, Daniel, Edilson, Zinho; Edmundo (Jean Carlo), Evair. Técnico: Otacílio Gonçalves

Cartões Amarelos: Éder, Edílson, Roberto Carlos, Jean Carlo, Carlinhos, Bentinho, Antônio Carlos e Cléber

Árbitro: Dagoberto Teixeira

Estádio: Pacaembu, para 29.954 pagantes com renda de Cr$ 1.698.015.000,00

Em chamas

Em chamas

 

Read Full Post »

Caindo

O fiasco de ontem representa o fim de um campeonato e o começo de outro. Não existe mais o Brasileirão propriamente dito, aquele de 20 times; para o Palmeiras, o que há é uma maratona de 18 jogos a dois em que precisamos de 4 pontos a mais que o Bahia – isso, claro, contando que nenhum dos três times que insistem em ficar atrás de nós resolva reagir.

Vendo o que resta apenas com uma competição cabeça a cabeça com o Tricolor de Aço, não parece assim uma missão tão impossível. Mas quem assistiu um time impotente, incapaz de forçar Dida a uma defesa de verdade até os 48 do segundo tempo, que não acerta passes, cruzamentos, posicionamentos, se assustou e, com razão, vê o precipício se aproximar lenta e agonicamente. Dos últimos 15 pontos, fizemos 3; seria o Palmeiras capaz de repetir o feito do Juventude de 1999, campeão nacional e rebaixado no mesmo ano?

O primeiro tempo de ontem mostrou duas equipes mais preocupadas em discutir do que em jogar; foram inúmeras faltas, alguns cartões e nada de chances de parte a parte. No Palmeiras, o destaque eram as atuações tenebrosas dos três “inhos”: Betinho, numa esquisita função de atacante-marcador, tropeçava na bola, Mazinho se enroscava nas pernas dos zagueiros e Juninho não sabia se ia ou voltava. Valdivia, o único armador, até que não ia mal, porém à sua frente havia três postes – até mesmo Barcos, em noite terrível.

Desta feita, o zero a zero ao intervalo era um placar justo; àquela altura, porém, o Bahia e o Coritiba já haviam triunfado, o Figueirense vencia e o Palmeiras se via num buraco cada vez maior. Felipão tirou o volante-atacante Betinho e nos fez lembrar de como éramos felizes sem Maikon Leite. Da última vez que mudança parecida foi feita num zero a zero, o time rapidamente perdeu o meio e o ataque e viu o Bahia vencer, ainda que com ajuda ostensiva do juizão. Ontem, nem precisou do homem de preto: Juninho, Correa e Leandro Amaro foram sucessivamente vacilando até Bruno Mineiro, sozinho como bombom de canela na caixa da Lacta, cabecear para marcar seu segundo gol no ano contra nós (antes, fizera pelo Atlético-PR na já longínqua Copa do Brasil).

Daí pra frente, não dava para esperar mais nada. Barcos tocou de letra para o vazio, Obina foi marcar, Maikon Leite maikonleiteou e Bruno brunou de novo quando a Lusa chegou pela segunda vez; no rebote, 2 a 0 para os donos da casa. O Palmeiras resolveu ao menos brincar de correr, sem saber para onde. À Portuguesa bastou por o alviverde na roda para achar mais um gol, conseguir sua maior vitória em anos e desesperar de vez o torcedor. De quebra, claro, o jogo de ontem indiretamente eliminou o time da Sul-Americana, pois agora naturalmente Vinícius tem que ser titular nessa competição e justificar seu contrato cheirando a Pinhosol.

Felipão deve mudar o time para o confronto de sábado; não apenas porque Valdivia aproveitou a primeira chance pendurado para tirar uma folguinha, como porque Luan estará à disposição, e seu xerox mal-acabado Betinho deve ir para o banco. Mazinho merece o mesmo destino, porém a ausência do chileno deve segurá-lo no time; também Artur deve retornar. A esperança atenderá pelo nome de Tiago Real, num time que possivelmente será escalado com Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno, Juninho; Henrique, Correa, João Vítor, Tiago Real; Mazinho e Barcos. Vem mais sofrimento por aí.

Atuações

Bruno – algumas poucas defesas e mais uma falha na conta, a do segundo gol. 3,5

João Vítor – a sorte é que o lateral-esquerdo da Lusa era o reserva. 3

Leandro Amaro – uma imagem vale mais que este comentário. 2

Thiago Heleno – estava nervoso, mas foi o melhor da zaga. 5

Juninho – caindo a cada jogo. 3

Henrique – não liderou e pouco apareceu. 4

Correa – fraquíssimo. 2,5

Valdivia – o melhor do time, o que não significou muito. 5,5

Mazinho – saudades do velho Mazinho. Não digo o de 1993, digo o de maio mesmo. 2

Betinho – domínio de bola inigualável. Isso não é um elogio. 1

Barcos – provavelmente sua pior partida de verde. Ou melhor, de amarelo. 3

Maikon Leite – palavras não podem descrever os 576 cruzamentos e 154 piques inexplicáveis. 2

Obina – alternou lances razoáveis e ruins. No momento está acima de Betinho e Mazinho. 4

Márcio Araújo – correu mais que Correa, produziu tanto quanto. 3

Felipão – ou muda o esquema ou muda de divisão.

Ficha técnica

POR­TU­GUESA 3 X 0 PAL­MEIRAS

Protuguesa – Dida; Luís Ri­cardo, Gus­tavo, Val­do­miro e Ro­gério (Lima); Fer­di­nando, Léo Silva, Moisés e Bo­quita; Ana­nias (Diego Viana) e Bruno Mi­neiro (Maylson). Téc­nico: Ge­ninho.

Palmeiras – Bruno; João Vitor, Le­andro Amaro, Thiago He­leno e Ju­ninho; Hen­rique, Correa (Márcio Araújo) e Val­divia; Be­tinho (Maikon Leite), Ma­zinho (Obina) e Barcos. Téc­nico: Luiz Fe­lipe Sco­lari.

Gols- Bruno Mi­neiro, aos 4 e aos 24, e Moisés, aos 39 mi­nutos do se­gundo tempo.

Árbitro- Wilson Luiz Se­neme (Fifa/SP).

Cartões Amarelos – Bo­quita, Ana­nias, Val­divia, Thiago He­leno, Moisés, Hen­rique, Le­andro Amaro e Fer­di­nando.

Renda/público – Não dis­po­ní­veis.

Local – Es­tádio do Ca­nindé, em São Paulo.

Read Full Post »

Turno novo, vida nova? Em sua primeira partida com 98 anos de idade, o Palmeiras vai a campo para uma decisão às avessas: a luta contra o rebaixamento. Se de um lado buscamos nos afastar da ZR, a Lusa tenta se manter longe dela.

Horário e local: quarta-feira, 29/08, as 20:30, no Canindé (PPV).

Árbitro: será Wilson Luiz Seneme (SP), cujo histórico registra 29 partidas ao longos dos últimos 12 anos, com 11V/7E/11D. Seu histórico dos últimos 3 anos não é nada animador, apesar do equilíbrio no histórico geral:

2012 – 3×3 São Paulo (P, c)

2011 – 0x0 Corinthians (BR, f)

2010 – 1×1 Botafogo-RP (P, f) / 0x1 Corinthians (P, f)

Desfalques/Reforços: Wesley, Assunção, Fernandinho, D.Carvalho, Patrik e Román continuam entregues ao DM. Luan, Artur, Araújo e M. Leite foram liberados para os treinos físicos e têm chance de ser relacionados. M.Ramos está suspenso pelo terceiro amarelo. Em compensação, Thiago Heleno volta de suspensão. O meia Thiago Real, anunciado como novo reforço, só deverá ter condição de jogo na rodada do final de semana.

Pendurados: Araújo, D.Carvalho, Valdivia, Barcos e Obina. Próxima partida: Grêmio (casa).

Previsão IPE: Bruno; Artur, Amaro, T.Heleno e Juninho; Henrique, Corrêa, J.Vitor e Valdivia; Mazinho e Barcos.

Bola verde IPE: o novo líder é Artur, com média 5,5.

Destaques/Lusa: vindo de derrota na última rodada para a Ponte Preta, a Lusa terá time completo para enfrentar o Palmeiras. O técnico Geninho deverá ir a campo com Dida; Ivan, Gustavo, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Léo Silva, Moisés e Heverton; Ananias e Bruno Mineiro.

Ex-palmeirenses na Lusa: o zagueiro Gustavo.

Palpite IPE: 2×0, gols de Barcos e Thiago Heleno.

Última vitória no local do jogofoi pelo Paulistão 2011 – 2×0 – gols de Cicinho e Kleber.

Última derrota no local do jogo: faz tempo! Foi pelo BR2001 – 0x2 – gols de Ricardo Oliveira e Fabiano.

Histórico: o primeiro confronto da história entre Palmeiras e Portuguesa data de 1923 e foi válido pelo Paulistão daquele ano –  1×1 – gols de Heitor para o Palmeiras, e Peres para a Lusa.

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
258 120 72 66 449 329 27 11 8 8 33 31

O IPE se lembra: pelo BR98, o Palmeiras foi ao Canindé e saiu com uma vitória suada – 3×2 – gols de Arce, Oséas e Jr. Baiano para o Palmeiras, e Fabrício e Evair para a Portuguesa.

Read Full Post »

foi pouco…

Começou o campeonato nacional mais disputado e interessante do mundo, o Brasileirão. Na versão 2012 o Palmeiras estreou com time misto e fita velha carregada no tape, a versão 2011 do rei dos empates entrou em campo e ‘garantiu’ o ponto depois de estar vencendo até os 42′ do 2ºT.

O jogo começou com o Verdão tomando a iniciativa, a Lusa demorou até os 10′ para se encontrar em campo, equilibrando um pouco a partida, pouca ação (e muitos erros defensivos palestrinos) até sair o golaço de Luan aos 37′, depois de interessante tabela entre Barcos, Patrik e o próprio Luanel a  bola sobrou para ser disparada pro fundo das redes.

O treinador Luiz Felipe encenou durante a semana que daria chances para o recém-repatriado Felipe mas o segundo tempo foi passando e nada da entrada do meia, Daniel Carvalho deu lugar a Mazinho – que jogou bem – Barcos se lesionou e Maikon Leite o substituiu e finalmente Leandro Amaro foi rendido por Maurício Ramos. Dessa maneira o Palmeiras passou o 2ºT inteiro sem meia armador e implorando para levar o gol que consagraria a missão: o empate. Tanto fez que conseguiu, aos 42′ da segunda etapa, em falha bisonha da zaga, Rodriguinho cabeceou com a mais absoluta liberdade, livre de qualquer marcação alviverde e sacramentou; comemora Felipão! conseguimos!

Vamos às notas:

Bruno: boas defesas, mas ficou plantado nas bolas alçadas – 6
Cicinho: perderam a chance de vender, não tá jogando absolutamente nada – 3
Leandro Amaro: tava louco pra entregar, mas não teve tempo: 4
Henrique: falhou completamente no gol dos caras – 3
Juninho: outro que caiu demais, péssimo na defesa – 3
Márcio Araúj0: o arroz com feijão de sempre, só que com menos sal na parte defensiva – 4
João Vitor: ficou sem função, só o treinador achou que precisava dele ali para conter a poderosa BarceLusa – 4
Patrik: e o Felipe no banco, vai levar nota só pela triangulação no gol – 4
Daniel Carvalho: sem ritmo, sem brilho, sem graça – 5
Luan: dedicação, vergonha na cara, gol, mas não consegue carregar o time sozinho, ele e Patrik juntos não dá – 7
Barcos: criou uma boa chance no 1ºT, participou do gol e recebeu pouquíssimas bolas – 6

Maurício Ramos: seguro, não vai ficar isento pela falha generalizada da defesa no gol da Lusa – 5
Mazinho: se jogar na frente vai render mais, Felipão, o cara NÃO é meia!! – 5
Maikon Leite: quase brilhou, mas parou na trave – 5

Luiz Felipe: chega, não é possível, sempre os mesmos jogadores, as mesmas substituições, chora, reclama, grita e na hora do ‘vamo vê’ faz tudo sempre igual (e errado), adeus, não dá mais – ZERO

Camisa nova: sem entrar no mérito do design, quem permitiu escrever em PRATA na camisa do Palmeiras?! ZERO

Melhores momentos:

Ficha Técnica:

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 x 1 PORTUGUESA

Local: Estádio Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 19/5/12 – 18h30
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Anderson Moraes Coelho (SP) e Fabio Rogério Baesteiro (SP)
Renda/ público: R$ 271.801/ 8.939
Cartões amarelos: Ananias 34’/1T (POR); Luis Ricardo 15’/2T (POR); Rogério 37’/2T (POR); João Vitor 47’/2T (PAL)
Cartões vermelhos: – 

GOLS: Luan 37’/1T (1-0) e Rodriguinho 41’/2T (1-1)

PALMEIRAS: Bruno, Cicinho, Henrique, Leandro Amaro (Maurício Ramos 2T) e Juninho; Márcio Araujo, João Vitor, Patrik, Daniel Carvalho (Mazinho 7’/2T) e Luan; Barcos (Maikon Leite 35’/2T). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

PORTUGUESA: Wéverton, Luis Ricardo, Renato, Rogério e Raí; Wilson Matias (Bruninho 39’/2T), Léo Silva, Boquita (Michael 24’/2T) e Henrique; Ricardo Jesus (Rodriguinho 16’/1T) e Ananias Técnico: Geninho.

Read Full Post »

Bem no meio das decisões da Copa do Brasil e da Libertadores (dá-lhe calendário!) eis que se inicia o campeonato nacional mais disputado do planeta. A primeira das 38 rodadas deste ano reserva ao Palmeiras um ‘clássico’ paulista diante da Portuguesa, que conseguiu o acesso ano passado, sagrando-se campeã da série B, mas em compensação foi rebaixada no Paulista deste ano.

Horário e local: Sábado, 19/05, as 18:30, no Pacaembu (PPV)

Árbitro: será Raphael Claus (SP), cujo histórico registra 3 vitórias em 3 jogos:

2011 – 1×0 Sto.André (c) / 2×0 Portuguesa (f)

2010 – 3×2 Sertãozinho (c)

Desfalques/Reforços: Felipão tem todo o elenco à disposição mas deve poupar alguns jogadores visando o duelo de volta pelas quartas-de-final da Copa do Brasil. Valdivia e João Vitor devem ficar de fora. Já Barcos, que no BR envergará a camisa 9, deverá ir a campo, já que está suspenso na CB.

Pendurados: não há. Próxima partida no certame: Grêmio (f)

Previsão IPE: Bruno; Artur, Henrique, Thiago Heleno e Fernandinho; Araújo, Assunção, Patrik e D.Carvalho; Mazinho e Barcos.

Destaques/Portuguesa: ainda juntando os cacos após o rebaixamento no campeonato paulista, a Lusa vai tentando montar a equipe para a disputa do BR. Gustavo e Vandinho foram reintegrados ao elenco, e foram contratados o meia Moisés, do América-MG, o zagueiro André Luís, ex-Flu e Santos, o goleiro Gledson, do Boa Esporte, e o volante Wilson Mathias, do Internacional. Além dos novos contratados, o técnico Geninho poderá contar com o retorno do atacante Ricardo Jesus, recuperado de lesão. Por outro lado, o meia Henrique foi punido pelo STJD e está fora da partida. A provável escalação deverá ter Gledson; Luís Ricardo, Gustavo, André Luís e Marcelo Cordeiro; Guilherme, Wilson Mathias, Moisés e Hugo; Vandinho e Ricardo Jesus.

Ex-palmeirenses na Portuguesa: o zagueiro Gustavo.

Palpite IPE: 1×0, gol de Barcos.

Último confronto: foi pelo Paulistão deste ano – 1×1 – gols de R.Bueno (PAL) e Maylson (POR).

Última vitória no local do jogo: foi pelo BR2008 e foi de goleada – 4×2 – gols de Gustavo, Alex Mineiro (2) e Kleber (PAL) e Jonas (2) (POR).

Última derrota no local do jogo: faz tempo! Foi pelo Paulista de 1991 – 0x1 – gol de Vladimir

Histórico: no histórico geral a vantagem é toda verde. Já no Brasileiro, há um equilíbrio maior, mas o número de partidas é pequeno.

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
257 120 71 66 448 328 26 11 7 8 32 30

O IPE NÃO se lembra: em 1979 o Palmeiras de Telê Santana não tomou conhecimento da Portuguesa e atropelou sem dó – 5×1 – gols de Zé Mário, Luís Sílvio, Nedo, César e Baroninho.

Read Full Post »

Older Posts »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 44 outros seguidores