Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \31\UTC 2011

 

Alguém aí ficou surpreso?

Ceará e Atlético Paranaense. Amigo leitor, são apenas esses dois times que nos interessam no resto do Campeonato Brasileiro; como até a vaga para a Sul-Americana deve ficar pelo caminho, ficaremos no lucro em permanecer na Série A. E, nesse sentido, a rodada foi incrivelmente boa. Como é inócuo torcer pelo bando que traja verde (e que ao menos ontem resolveu apanhar de branco), temos somente que secar.

Ceará e Atlético Paranaense, repetimos. América e Avaí já parecem ser incapazes de nos alcançar, enquanto que a diferença que temos para Bahia, Atlético-MG e Cruzeiro é pouco confortável (ainda que os celestes consigam fazer um segundo turno ainda pior que o nosso). Por isso, parece claro que nossa permanência depende do insucesso do Vozão e do Furacão. Lamentavelmente, ambos ainda enfrentam nosso arquirrival, o que nos deixa numa situação em que qualquer resultado terá um componente ruim, mas vamos ver o que cada um deles ainda tem pela frente:

Ceará: Avaí (f), Santos (c), Corinthians (c), Grêmio (f), Cruzeiro (c), Bahia (f)

Atlético-PR: Atlético-GO (c), Corinthians (f), São Paulo (c), Cruzeiro (f), América (f), Coritiba (c)

Temos nove pontos de vantagem para os cearenses e dez para os rubronegros, mas perderíamos no critério de desempate para ambos. Assim, na prática considerem como se tivéssemos meio ponto a menos que nossos 41, é um bom jeito de fazer as contas. Também é claro que, eventualmente, o Palmeiras ainda pode conquistar algum ponto, mas melhor não confiar nisso.

Creio que o Ceará não consegue fazer nove pontos na tabela que lhe resta (e, para conseguir, terá que bater o Cruzeiro, o que não é ruim para nós). Pode até somar algo em Florianópolis domingo – não acredito – mas não deve vencer nem o que lhe falta em casa. Terá que torcer para que na última rodada o Bahia já esteja salvo.

O Furacão, por sua vez, tem uma tabela melhor. Tem boa chance de vencer as duas próximas em casa, contra adversários já sem grande motivação, e seu último jogo fora só será dificultado por uma mala branca com cotas pagas por ao menos cinco clubes. Se o Coelho segurar ao menos um empate, uma derrota atleticana para o Corinthians, quem diria, deve nos salvar.

Vejam particularmente a 35ª rodada: enquanto recebemos o Vasco, possivelmente passaremos pela vergonha de ter que torcer para São Paulo e Corinthians conquistarem pontos. A que ponto chegamos, senhoras e senhores…

***

Ao jogo: atualmente, podemos dividir as partidas do Palmeiras em derrotas e vexames. Ontem, esbarramos na segunda categoria, mas no fim acabou sendo “apenas” mais um revés.

A partida naturalmente foi decidida no gol perdido por Fernandão. O clichê não perdoa, e quem não faz um gol daqueles merece tomar um – aliás, para mim estava claro que Neto Berola estava em posição normal ao ser lançado. Daí pra frente, o Palmeiras jogou como se já soubesse que não conseguiria reagir, e de fato foi o que ocorreu. Melhorou no nove contra onze, justamente porque sabia que não sairia daquele buraco. Correu um pouco, vá lá, mas esse elenco (e comissão, e diretoria, e…) já entra nitidamente derrotado antes de começar a partida. Pra completar, a estrela (cadente) do time resolve dar os pitis habituais contra a arbitragem, e além da reclamação resolveu bater. Lógico, Valdivia mereceu a expulsão – aliás, se o juiz quisesse podia ter nos deixado com oito, mas ele foi bondoso e poupou Cicinho.

Como curiosidade, apesar das reclamações e dos amarelos de praxe, não é costumeiro que o chileno acabe no chuveiro: ontem foi sua 137ª partida pelo clube, e seu segundo cartão vermelho; o outro fora pelo Brasileiro de 2007, contra o Vasco. Mas pelo menos era costumeiro que ele jogasse um pouco de bola. Ontem, ele deu o passe para Luan que depois resultou na chance grotescamente perdida por Fernandão, e só. Agora, mais duas semanas fora, e sabe-se lá em que condições voltará para as rodadas derradeiras. Para lembrar a bandeira de seu país, bem que o cartão vermelho podia vir acompanhado de um bilhete azul…

O problema das expulsões não é que elas tenham prejudicado a partida; já estava 0 a 2 mesmo. O duro é que já entramos mais uma vez esfacelados na próxima partida, e infelizmente ainda faltam rodadas demais para que o Coxa perceba que entregar a partida equivale a afundar seu grande rival…

O menos ruim ontem foi Thiago Heleno; em ambos os gols do Galo, considero que houve mais mérito dos adversários que erros grosseiros nossos. E foi só. Que Marcos Assunção volte logo para tentarmos os pontinhos que faltam. Sem ele, já se viu que a coisa não anda.

FICHA TÉCNICA

Competição: Brasileirão Série A (32ª Rodada)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique/RJ
Assistentes: Edinei Mascarenhas (RJ) e Marcos Peçanha (RJ)
Data/Hora: 30/10/2011, às 18h00
Cartões amarelos: Pierre e Daniel Carvalho (CAM); Valdívia e Cicinho (PAL);
Cartão vermelho: Maurício Ramos e Valdívia (PAL);
Gols: Neto Berola 36’ 1T e Filipe Souto 17’ 2T (CAM); Luan 39’ 2T (PAL);

ATLÉTICO/MG
Renan Ribeiro; Carlos César (Serginho), Réver, Leonardo Silva e Triguinho; Fillipe Souto, Pierre, Daniel Carvalho (Magno Alves) e Bernard; Neto Berola (Richarlyson) e André.
Técnico: Cuca.

PALMEIRAS
Deola; Cicinho, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Rivaldo; Chico, Márcio Araújo (João Vítor), Valdívia e Tinga (Maikon Leite); Fernandão (Vinícius) e Luan.
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Read Full Post »

Respirando aliviado depois dos resultados dos jogos de ontem, o Palmeiras entra campo para tentar se livrar de uma vez por todas do fantasma do rebaixamento. O adversário também está ameaçado, portanto trata-se de uma decisão.

Horário e local: domingo, 30/10, às 18:00, na Arena do Jacaré  (PPV)

Árbitro: será o flamenguista Macelo de Lima Henrique (RJ). A CBF adora provocar os torcedores. Ano passado foi ele quem apitou o polêmico joga contra o mesmo Atl-MG, pela Copa SA. Eis o histórico:

2011: 1×1 Atl-PR (f, BR);

2010: 1×1 Atlético-MG (f, Copa SA), 2×1 Atlético-MG (f, BR), 1×0 Atlético-PR (c, CBr)

2009: 4×0 Goiás (c), 2×2 Avaí (c), 1×0 Santo André (c, BR)

2008: 3×0 Vitória (c), 2×1 Inter (c)

2007: 0x0 América-RN (f), 2×1 Atlético-MG (f)

Situação na tabela: o Palmeiras é o décimo terceiro, com 41 pontos. O Atlético é o primeiro fora da zona da degola, com 33.

Nesse momento, em 2010: o Palmeiras se mantinha “heroicamente” na décima posição e ali ficaria até o fim do certame.

Desfalques: Marcos sem condições de jogo, Kleber afastado, Assunção lesionado e Ricardo Bueno impedido contratualmente.

Pendurados: Valdivia, Rivaldo, Tinga e Chico. Próxima partida: Coritiba (casa).

Palpite IPE: Deola; Cicinho, TH, Henrique e Rivaldo; Chico, M.Araújo, Valdivia e Luan; Maykon Leite e Fernandão.

Ex-palmeirenses no Atl-MG: Leandro, Leonardo Silva e Pierre.

Destaques/Atl-MG: Com os desfalques dos atacantes Guilherme e Mancini, o galo pagou a multa para ter Pierre em campo. O técnico Cuca deve ir a campo com Renan Ribeiro; Carlos Cesar, Réver, Leonardo Silva e Triguinho; Pierre, Fillipe Soutto, Bernard e Daniel Carvalho; Neto Berola e André.

Último confronto: no turno, vitória por 3×2.

Última derrota no local do jogo: o Palmeiras não perde do Atlético em Minas há quase 10 anos (medo!) A última derrota foi em 2001 – 2×1 (Marques, Alexandre; Flávio)

Última vitória no local do jogo: Foi ano passado, pelo brasileiro, e com arbitragem do mesmo Marcelo de Lima Henrique: 2×1.

Histórico: vantagem toda alviverde.

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
 66 36 10 18 97 67 44 25 5 14 60 47

O IPE se lembra: pelo jogo de volta da semi-final da Copa Mercosul de 2000, o Palmeiras foi ao Mineirão e confirmou a vaga para a finalíssima – 2×0 – gols de Tuta e Juninho. Abaixo, a ficha deste jogo.

28/11/2000 – ATLÉTICO-MG 0 X 2 PALMEIRAS-SP – COPA MERCOSUL
Estádio Governador Magalhães Pinto – Mineirão – Belo Horizonte / MG – Brasil – Horário: 21h40 – Público: 19.962 pagantes
Árbitro: Oscar Roberto Godói (SP) – Assistentes: Jorge Paulo Oliveira, Milton O.do Santos
Atlético (Belo Horizonte/MG): Velloso, Bruno, Cápria, Cláudico Caçapa, Mancini (André), Valdir, Clêisson, Caíco, Ramón, Guilherme, Marques – Técnico: Nedo
Palmeiras (São Paulo/SP): Sérgio, Arce, Paulo Turra, Gilmar (Tiago Matias), Tiago Silva (Neném), Galeano, Magrão, Rodrigo Taddei, Flávio, Basílio (Juninho), Tuta – Técnico: Marco Aurélio
Cartões amarelos: Bruno, Cápria, Clêisson (Atlético) – Arce, Tiago Silva, Rodrigo Taddei, Flávio (Palmeiras) – cartão vermelho: Caíco (Atlético)
Gols: Tuta (Palmeiras), 1 min, Juninho (Palmeiras), 41 min segundo tempo

Read Full Post »

...

Esse blog já falou em outros pós-derrotas, falar o que? reclamar do que? não adianta, o técnico admitiu que escolheu errado, vai fazer o que agora a 6 jogos do fim do ano? o rebaixamento começa a ligar para nossas casas, ainda não atendemos, mas jajá ele vem ali na porta para atormentar, é melhor agir rápido…

Com um gol e uma assistência para outro de Wellington Nem, passamos a conhecer melhor hoje um provável alvo das astutas comissão técnica e diretoria de futebol do clube para 2012. O tento do time da ‘casa’ foi anotado por Ricardo Bueno, no apagar das luzes, jamais existiu a possibilidade do (Rárárá) ‘time’ verde vencer a partida de hoje.

Não falaremos o nome da agremiação aqui, pelo menos não nesse pós-jogo. Vai que apesar de tudo ainda resolvem nos cobrar, não é? credo! mais uma vez o alerta: 6 jogos, a maioria dos rivais na luta contra o rebaixamento pontuou hoje e outros devem pontuar amanhã, e a próxima partida é fora, justamente contra um dos rivais para escapar da degola. ABRE O OLHO FELIPÃO!

FICHA TÉCNICA:
TIME VERDE 1 X 2 FIGUEIRENSE

Estádio: Canindé, em São Paulo (SP)
Data/hora: 22/10/2011 – 18h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Janette Mara Arcanjo (MG) e Gilson Bento Coutinho (PR)

Renda/público: R$ 116.475/3.897 pagantes
Cartões amarelos: Júlio César (FIG)
GOLS: Wellington Nem, 10’/1ºT (0-1); Júlio César, 30’/2ºT (0-2); Ricardo Bueno, 47’/2ºT (1-2)

TIME VERDE: Deola, Cicinho (Rivalo, 32’2ºT), Henrique, Maurício Ramos e Gabriel Silva; Chico, Márcio Araújo e Valdivia; Maikon Leite (Tinga, intervalo), Luan (Fernandão, 22’/2ºT) e Ricardo Bueno. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

FIGUEIRENSE: Wilson, Pablo, Roger Carvalho, Edson Silva e Juninho (Coutinho, intervalo); Jônatas (João Paulo, 22’/2ºT) Túlio, Maicon e Elias (Wilson Pitonni, 29’/2ºT); Wellington Nem e Júlio César. Técnico: Jorginho

 

 

Read Full Post »

Em queda livre e acumulando apenas 3 pontos nas últimas 5 partidas, o Palmeiras vai à campo para praticamente cumprir tabela em mais um ano perdido.

Horário e local: Sábado (22/10), às 18:00, no estádio do Canindé (PPV).

Árbitro: será Ricardo Marques Ribeiro (MG), que tem curto histórico em jogos verdes:

2011 – 0x0 Grêmio (c)

2009 – 1×0 Fluminense (c)

2008 – 0x2 Coritiba (f)

Situação na tabela: o Palmeiras é o décimo terceiro, com 41 pontos. O Figueirense é o oitavo, com 44. Portanto, temos um confronto direto que não vale nada.

Nesse momento, em 2010: Vindo de um empate – 1×1 – com o Ceará, o Palmeiras perdeu o Dérbi – 0x1 – e se manteve na sofrível 10a. posição.

Desfalques: Thiago Heleno suspenso; Assunção e João Vitor lesionados; Kleber afastado.

Pendurados: Valdivia, Rivaldo, Tinga e Chico.

Próxima partida: Atlético-MG (fora)

Palpite IPE: Deola; Cicinho, M.Ramos, Henrique e Gabriel Silva; Chico, M.Araújo, Luan e Valdivia; Fernandão e Maykon Leite.

Destaques/Figueirense: O técnico tetra-campeão Jorginho deve repetir a escalação da última partida da equipe, indo a campo com Wilson; Pablo, Roger Carvalho, Edson Silva e Juninho; Jônatas, Túlio, Maicon e Elias; Wellington Nem e Júlio César.

Último confronto no local do jogo: Foi em 2008 – 1×1 – gols de Alex Mineiro para o Palmeiras e Cleiton Xavier para o Figueirense.

Última vitória no local do jogo: Foi em 2007 – 2×1 – gols de Valdivia (2) para o Palmeiras e Peter para o Figueirense.

Última derrota no local do jogo: O Palmeiras jamais perdeu para o Figueirense em SP (medo!!)

Histórico: a vantagem é palestrina.

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
 15 7 6 2 23 16 14 6 6 2 21 16

O IPE NÃO se lembra: o primeiro confronto da história entre Palmeiras e Figueirense foi disputado em 1975 e válido pelo Campeonato Brasileiro daquele ano. A partida terminou empata em 2×2. Abaixo, a ficha técnica deste jogo.

18/10/1975 – PALMEIRAS-SP 2 x 2 FIGUEIRENSE-SC – CAMP.BRASILEIRO
Estádio Palestra Itália – Parque Antártica – São Paulo / SP – Brasil – Público: 4.670 pagantes – Renda: Cr$ 79.177,00
Árbitro: José Luís Barreto (RS)
Palmeiras (São Paulo/SP): Leão, João Carlos, Arouca, Alfredo, Jorge Tabajara, Dudu, Didi, Zuza (Mário), Fedato, Edu, Nei – Técnico: Dino Sani
Figueirense (Florianópolis/SC): Nilson, Pinga (Jorge Luís), Nélson, Almeida, Baio, Sérgio Lopes, Dito Cola, Marcos (Lico), Toninho, Moacir, Zé Carlos – Técnico: Lauro Búrigo
Cartões amarelos: Arouca (Palmeiras), Baio, Jorge Luís (Figueirense)
Gols: Fedato (Palmeiras), 28 min primeiro tempo, Toninho (Figueirense), 5 min, Edu (Palmeiras), 36 min, Toninho (Figueirense), 39 min segundo tempo

Read Full Post »

faltou braço...

Além de se manter ‘estrategicamente’ distante da ZL, nem tão distante assim da ZR e dentro da ZSM (isso existe?), o Palmeiras conseguiu destruir seu último bom indicador: perdeu no Canindé, até agora no estádio só vitórias (você não deve se lembrar do que se trata, mas EXISTE) e os nossos gloriosos empates.

Com dois gols de Fred, o segundo numa RECOLHIDA de braço sem vergonha do Deola, e um gol de penalti de Valdívia (aquele rapaz do Chile que as vezes aparece com a 10 Verde), o Palmeiras conheceu sua 7ª derrota e agora é apenas o 12º colocado no BR11 – ma che belo desempenho, hein Felipão? mas, reparando bem, cadê o Felipão? estava comentando jogo na globo no casamento do filho em Portugal, ora pois! Murtosa comandou o time na derrota de hoje.

O campeonato perdeu todo e qualquer sentido, o clube ainda corre o risco de sequer se classificar para a Sulamericana 2012, não adianta reclamar, espernear, sugerir alterações no time, simplesmente não vai mesmo, lamentemos.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 2 FLUMINENSE

Estádio: Canindé, São Paulo (SP)
Data/hora: 16/11/2011 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Carlos Titara da Rocha (AL)
Público e renda: 3.649 pagantes / R$ 120.194,00
Cartões amarelos: Valdivia, Chico, Thiago Heleno (PAL); Márcio Rosário, Marquinho, Carlinhos, Fred
Cartões vermelhos: Não houve

GOLS: Fred 10’/1T (0-1); Valdivia 27’/2T (1-1); Fred 41’/2T (1-2)

PALMEIRAS: Deola, Paulo Henrique (Rivaldo 32’/1T), Henrique, Thiago Heleno e Gabriel Silva; Chico, Márcio Araújo e Valdivia; Maikon Leite (Patrik 34’/2T), Luan e Ricardo Bueno (Fernandão 22’/2T). Técnico: Murtosa.

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Mariano, Leandro Euzébio, Márcio Rosário e Carlinhos; Diogo, Valencia, Fernando Bob, Marquinho (Martinuccio 16’/2T) e Deco (Diogo 12’/2T); Rafael Sobis (Lanzini 31’/2T) e Fred. Técnico: Abel Braga

Read Full Post »

Servílio

O aniversariante de hoje deixou cedo o convívio com seus admiradores, se estivesse vivo Servílio completaria  72 anos (15/10/1939), infelizmente veio a falecer de infarto fulminante em 2005, aos 65 anos. Filho de um dos maiores jogadores da história do nosso Rival, Servílio de Jesus Filho compôs a Primeira Academia do Palmeiras entre os anos de 1963 e 1969.

Foi bi-campeão Paulista (1963 e 1966), bi-campeão Brasileiro (1967) e campeão do Rio-São Paulo (1965) com o glorioso manto Alviverde, comandado pelo mítico Mestre Oswaldo Brandão, foi companheiro de Ademir da Guia, Djalma Dias, Djalma Santos, entre tantos outros. Marcou, além do nome na eterna história Palestrina, 140 gols, o que o coloca em 5º entre os 10 maiores artilheiros Palmeirenses.

Em 1969 deixou o Palmeiras para orgulhar o pai e vestir a camisa do rival, porém não conseguiu repetir o sucesso de outrora e em 1971 deixou o time do Parque São Jorge rumo ao México. Encerrou a carreira aos 33 anos, depois de uma rápida passagem pelo Valência-VEN. Começou a carreira na Portuguesa e jogou também no Paulista de Jundiaí, Nacional-SP e Atlas-MEX.

Disputou apenas 10 partidas pela Seleção Brasileira, sendo 8 amistosos e 2 jogos pela Copa Roca de 1960, marcando 6 gols com a camisa Canarinho. Foi cortado da relação da Copa do Mundo de 1966 por lesão, uma pena.

Nossa singela homenagem à memória desse craque que já se foi mas viverá eternamente na história da Sociedade Esportiva Palmeiras. Obrigado Servílio por ter ajudado a solidificar a história Palmeirense!

Confira no vídeo abaixo uma maravilhosa matéria da TV Cultura sobre o craque Servílio:

 

Read Full Post »

Ainda juntando os cacos diante da avalanche de polêmicas, afastamentos e pancadarias, o Palmeiras recebe o Fluminense em um confronto direto na luta pela Libertadores (rá, quem dera!).

Horário e local: domingo, 16/10, às 16:00, no Canindé (PPV)

Árbitro: será Francisco Carlos Nascimento. Seu histórico é recente:

2011 – 1×0 Botafogo (c); 1×1 Atlético-GO (f)

Situação na tabela: o Palmeiras está em 9º, com 41 pontos, 7 pontos abaixo da zona da Libertadores; o Fluminense tem 47.

Nesse momento, em 2010: um empate contra o Ceará – 1×1 – fez com que a equipe caísse para a décima posição e dela não saísse até o fim do certame.

Desfalques: Marcos Assunção suspenso e lesionado, Marcos é dúvida, Cicinho suspenso e João Vitor “lesionado”.

Pendurados: Thiago Heleno, Rivaldo e Tinga.

Palpite IPE: Deola; Paulo Henrique, Thiago Heleno, Henrique e Gabriel Silva; Chico, Márcio Araújo, Luan e Valdivia; Fernandão e Maykon Leite.

Ex-palmeirenses no Flu: Diego Cavallieri, Jefferson, Marquinho e Edinho.

Destaques/Fluminense: Vindo de uma boa vitória diante do Coritiba, com direito a hat-trick de Fred, o Fluminense vem à SP querendo entrar de vez na zona de classificação para a Libertadores e contará com as voltas de Leandro Euzébio e Souza. Edinho suspenso e Digão e Diguinho lesionados são os desfalques. A provável escalação do Fluminense deverá ser: Diego Cavallieri; Mariano, Elivélton, Leando Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diogo, Deco e Souza; Fred e Rafael Sóbis.

Último confronto: no turno, continuamos a sina de levar gol de refugos.

Última derrota no local do jogo: ano passado, no jogo que praticamente selou o título dos cariocas – 1×2 – com direito a golaço de Dinei (com esse nome, só pode torcer para um time!) e xingamentos à Deola.

Última vitória no local do jogo: foi pela 15a. rodada do BR2009 – 1×0 – gol de Diego Souza, o judas.

Histórico: Alô, freguesia!

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
 91 51 15 27 166 134 36 23 9 12 67 53

O IPE se lembra: em jogaço pela 42a. rodada do BR2005, o Palmeiras venceu o Fluminense de virada e garantiu vaga na Libertadores 2006. 3×2 (Washington, Juninho Paulista e Correa; Tuta e Arouca).

* editado às 21:09 de 14/10.

Read Full Post »

Older Posts »