Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \30\UTC 2013

Oeste x SEP

Após uma apresentação medonha no final de semana e punido mais uma vez com a perda de mandos, a equipe volta a campo para os passos finais rumo ao acesso. Esperamos que o grupo não transforme essa reta final em uma novela.

Horário e local: terça-feira (01/10), as 21:50, no Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (Sportv / PPV).

Árbitro: será Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP), cujo histórico registra 9 partidas, com 2V/4E/3D:

2013 – 0x0 Santos (P,c)

2012 – 0x2 SCCP (BR, f) / 0x1 Ponte Preta (BR, f) / 1×0 Ajax (Amistoso)

2011 – 1×1 SPFC (P, f)

2010 – 0x1 SPFC (BR, f) / 2×2 Rio Branco (P, c) / 3×3 Ituano (P, c)

2006 – 4×3 Juventus (P, c)

Situação na tabela: o Palmeiras lidera absoluto com 56 pontos, enquanto que o Oeste é o décimo quarto, com 31.

Desfalques/Reforços: Mendieta segue de fora para evitar que seja desfalque na ausência de Valdivia. Luís Felipe saiu lesionado na última partida e também é desfalque. Ronny e Tiago Alves seguem em tratamento de lesões. Marcelo Oliveira enfim está recuperado de lesão e volta a ser relacionado. Wesley também está de volta após “cumprir” um jogo de suspensão preventiva.

Pendurados: Henrique, Vilson, Eguren, Valdivia, Wesley, Leandro e Kardec . Próxima partida: ABC (fora).

Bola verde IPE: Valdivia continua na liderança (média 7,73), mas já vê Fernando Prass no retrovisor (média 7,67).

Previsão IPE: Prass; Wendel, Henrique, Vilson e Juninho; Araújo, Wesley e Valdivia; Vinícius, Leandro e Kardec.

Destaques/Oeste: na última semana o clube anunciou a contratação de Rodrigo Dinamite, filho do ex-atacante e atual presidente do Vasco. O meia Marcos Paraná, lesionado, e o zagueiro César Gaúcho, suspenso, ficam de fora. Além deles, o trio de jogadores emprestados pelo Palmeiras também fica impedido de atuar. Em compensação, o zagueiro Adriano Alves e o atacante Pablo estão de volta após cumprirem suspensão. A provável escalação do Rubrão deverá ter Fernando Leal; Mauro, Adriano Alves e Dezinho; Eric, Everton Dias, Lelê, Fernandes e Piauí; Pablo e Jheimy.

Olho nele: o lateral Piauí, perigoso nas cobranças de falta, é o artilheiro da equipe, com 4 gols marcados.

Ex-palmeirenses no Oeste: o atacante Emerson, o volante João Denoni e o meia Diego Souza.

Palpite IPE: com dificuldade – 2×1 – gols de Kardec e Vilson.

Último confronto: foi o jogo primeiro turno – 4×0 – gols de Charles (2) e Leandro (2).

Última vitória como visitante: esta será a segunda vez que enfrentamos o Oeste em São José do Rio Preto. A primeira foi pelo Paulista deste ano – 3×1 – gols de Patrick Vieira, Luan e Barcos.

Última derrota como visitante: a única vez que perdemos para o Oeste foi em um amistoso disputado em 2004 – 1×2 – gols de Vágner Love para o Palmeiras, e Marcinho e Guin para o Oeste.

Histórico:

GERAL SÉRIE B
J V E D GP GC J V E D GP GC
8 4 3 1 13 6 1 1 0 0 4 0

O IPE se lembra: pelo Paulista 2011 o Palmeiras visitou o Oeste e voltou com os três pontos – 1×0 – gol de Patrik.

Read Full Post »

Tudo zerado...

Tudo zerado…

Contra um time fraco e que veio a São Paulo com o objetivo claro de se defender, o Palmeiras não teve competência para converter em gols as poucas chances criadas, especialmente no primeiro tempo, e o jogo terminou como começou: 0x0.

Não há muito o que dizer sobre a partida. Leandro e Kardec perderam duas chances cada ainda no primeiro tempo, e na segunda etapa o que se viu foi um jogo embolado no meio campo, com as principais peças verdes inoperantes, especialmente Valdivia.

Além do futebol sofrível apresentado, a equipe ainda se deixou levar pelas provocações de um tal de Andrey, goleiro veterano, de “brilhante” carreira. Enfim, uma tarde para esquecer.

Que o sinal de alerta seja ligado: faltam apenas alguns míseros pontos a serem conquistados para garantirmos o acesso. O Palmeiras já subiu, é verdade, mas a torcida certamente espera que o acesso venha com uma campanha sólida até o fim, sem tropeços bobos. E de preferência batendo o recorde de pontos de um outro clube, que visitou a B em 2008.

NOTAS

– Prass: bem nas pouquíssimas vezes em que foi exigido – 7

– Luís Felipe: bem na partida até sair lesioando – 7

– Vilson: a zaga quase não foi atormentada durante os 90 minutos – 7

– Henrique: idem a Vilson – 7

– Juninho: acertou bons cruzamentos na primeira etapa, desperdiçados pelos atacantes – 7

– Araújo: bem na proteção – 7

– Charles: depois de algumas partidas sofríveis, uma leve melhora – 6,5

– Valdivia: pouco participativo, partida abaixo de sua média habitual – 6,5

– Vinícius: partida apagada – 6

– Leandro: 2 chances claras perdidas e um bom número de erros em jogadas fáceis – 5

– Alan Kardec: também perdeu duas boas chances no primeiro tempo – 5,5

– Wendel: impressionante como sempre sobra um espaço para ele – 6

– Serginho: o garoto tem bola, mas precisa agarrar melhor as chances que recebe – 6

– Caio: puro desespero do treinador – 6

MELHORES MOMENTOS

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 X 0 AMÉRICA-RN

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 28/9/2013 – 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Rodrigo F. Henrique Corrêa (RJ) e Janette Mara Arcanjo (MG)
Público/renda:
 R$ 598.430,00/17.534 pagantes
Cartões amarelos: Vilson, Alan Kardec (PAL); Adriano Pardal, Andrey, Edson Rocha, Tiago Adan (AFC)
Cartões vermelhos: Nenhum
Gols:
 Nenhum

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe (Wendel – 26’/1ºT), Vilson, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Charles e Valdivia; Vinicius (Caio – 31’/2ºT), Leandro (Serginho – 14’/2ºT) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

AMÉRICA-RN: Andrey, Norberto, Cléber, Edson Rocha e Wanderson (Renatinho Potiguar – 36’/2ºT); Rafael Coutinho, Mazinho, Daniel, Chiquinho Gaúcho (Almir 39’/2ºT) e Vinícius Pacheco (Tiago Adan – 21’/2ºT); Adriano Pardal. Técnico: Pintado.

Read Full Post »

SEPxARN

Iniciando contagem regressiva para o acesso, o Palmeiras volta ao Pacaembu para manter a sequência de vitórias e dar mais um passo rumo ao fim do purgatório.

Horário e local: sábado (28/09), às 16:20, no Pacaembu (PPV / Globo – menos para SP).

Árbitro: será Emerson de Almeida Ferreira (MG), cujo histórico registra apenas uma partida:

2011 – 1×1 Flamengo (BR,f)

Situação na tabela: o Palmeiras lidera com 55 pontos. O América é o décimo quinto, com 26.

Desfalques/Reforços: Leandro e Vinícius, recuperados de lesão, retornam à equipe. Outro que poderia retornar é Mendieta, mas o Palmeiras pediu o cancelamento de seu efeito suspensivo (assim como o de Wesley), por temer que ambos sejam desfalques quando Valdivia, Eguren e Henrique estiverem em suas respectivas seleções. Desta forma, Gilson Kleina deve optar pelo 4-3-3. Marcelo Oliveira também está recuperado e retornou aos treinos com o restante do grupo. Ronny e Tiago Alves seguem de fora, em tratamento de lesões. Não há suspensos.

Pendurados: Henrique, Eguren, Valdivia, Wesley e Leandro. Próxima partida: Oeste (fora).

Bola verde IPE: Valdivia continua absoluto na liderança, com média 7,83.

Previsão IPE: Prass; Luís Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Araújo, Charles e Valdivia; Vinícius, Leandro e Kardec.

Destaques/América-RN: o atacante Max (ele mesmo!) voltou a ser relacionado após cumprir suspensão de 1 ano por doping, contudo, deve figurar no banco de reservas. O lateral-esquerdo Raí, o zagueiro Edvânio e o volante Márcio Passos, suspensos, e o atacante Rodrigo Pimpão, que se recupera de fratura no maxilar, ficam de fora. A provável escalação deverá ter Andrey; Norberto, Edson Rocha, Cléber e Wanderson; Coutinho, Mazinho, Daniel Amora e Chiquinho; Adriano Pardal (Max) e Vinicius Pacheco

Ex-palmeirenses no América: o atacante Max.

Palpite IPE: 3×0, gols de Kardec (2) e Leandro.

Último confronto: foi no primeiro turno – 2×0 – gols de Vinícius e Fernandinho.

Última vitória em SP: foi pelo BR07 – 2×0 – gols de Caio e Luís.

Última derrota em SP: o Palmeiras jamais perdeu para o América.

Histórico: o histórico não é extenso e estamos invictos.

GERAL SÉRIE B
J V E D GP GC J V E D GP GC
9 7 2 0 18 3 2 1 1 0 3 1

O IPE se lembra: pelo BR1980, o Palmeiras recebeu o América no Pacaembu e atropelou – 4×1 – gols de Pedrinho, César e Baroninho (2).

Read Full Post »

A primeira partida oficial foi contra o Mackenzie, em 1916

A primeira partida oficial foi contra o Mackenzie, em 1916

Muitas pautas para textos sobre curiosidades relativas ao Verdão surgem de notícias que não têm a ver diretamente conosco, mas que nos despertam interesse. Hoje é um desses casos.

Nesta quarta-feira, a Ponte Preta acabou de disputar sua primeira partida oficial contra um clube estrangeiro. Ao perder por 2×0, o colombiano Deportivo Pasto entrou para a história da centenária Macaca (que, como leitores mais assíduos sabem e insistirão em lembrar, é o time pelo qual o pai deste redator torce). Não é, claro, um adversário daqueles que pensaríamos ser o ideal para uma ocasião dessas, mas nem sempre calha de ser um Peñarol, um Boca Juniors ou, naturalmente, um Palmeiras.

Isso nos fez pensar: quais foram nossas estreias em tantas competições importantes de que já tomamos parte? Pegamos times renomados?

É o que você vai descobrir agora. Confira a primeira peleja verde em vários torneios que fizeram parte de nossa história. E, sim, há 52 anos nossa estreia oficial contra times estrangeiros foi contra uma equipe mais renomada que o Deportivo Pasto.

Primeiro amistoso:

Savoia 0x2 Palestra Itália, no estádio Castelões em Votorantim/SP, no dia 24/1/1915. Marcaram Bianco e Alegretti.

Campeonato Paulista (primeiro jogo oficial):

Palestra Itália 1×1 Mackenzie, no estádio da Floresta, em 13/5/1916. Nosso gol, o primeiro do jogo, foi de Vescovini. Era a nona partida da história do clube.

Primeiro jogo internacional:

Palestra Itália 4×1 Seleção Paraguaia, em 26/10/1922, no Parque Antarctica. Gols de Imparato e Heitor (dois cada)

Primeiro jogo no exterior:

Combinado Uruguaio 3×2 Palestra Itália, no Parque Central, em Montévideu – o Centenário ainda não existia – em 8/3/1925. Nossos gols foram marcados por Feitiço (que fora emprestado pelo São Bento para a excursão que começou com essa partida)

Torneio Rio-São Paulo:

Corinthians 1×5 Palestra Itália, no Parque São Jorge no dia 7/5/1933. Os gols foram de Romeu Pellicciari (2), Gabardo (2) e Carrazzo; no segundo turno venceríamos por 8×0 e o time se sagraria campeão do torneio.

Copa Rio:

Palmeiras 3×0 Olympique Nice, no Pacaembu, em 30/6/1951. Os gols de Aquiles, Ponce de León e Petrocelli abriram caminho para aquela grande conquista.

Taça Brasil (ou seja, Campeonato Brasileiro):

Palmeiras 0x0 Fluminense, em 9/11/1960 no Pacaembu. O Verdão eliminaria os cariocas na volta com um gol de Humberto e seria campeão sobre o Fortaleza.

Libertadores da América:

Independiente 0x2 Palmeiras, no Juan Domingo Perón (Buenos Aires) em 4/5/1961, gols de Gildo e Zequinho. Belíssimo debute verde na grande competição continental, contra o time que depois se tornaria o “Rey de Copas” ao conquistá-la sete vezes.

Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Robertão:

Fluminense 2×4 Palmeiras, em 5/3/1967 no Maracanã. Com gols de Rinaldo (2), César Maluco e Ademir, o Alviverde novamente estreava contra o Tricolor carioca em uma competição que viria a vencer.

Campeonato Brasileiro (aquele que os desinformados insistem em dizer que foi o primeiro):

Palmeiras 1×0 Portuguesa, em 8/8/1971 no Pacaembu. Gol de César Maluco

Copa do Brasil:

Sampaio Correa 0x1 Palmeiras, no Castelão, em 14/7/1992. O primeiro gol verde na história do campeonato foi de Tô-nhão-tô-nhão-tô-nhão.

Copa Mercosul:

Palmeiras 2×1 Independiente, no Morumbi, em 29/7/1998, com gols de Magrão e Almir. De novo contra El Rojo, eu fui um dos parcos 1376 pagantes na noite fria em que me senti mais solitário num estádio. Cinco meses depois, num cenário bem diferente, o Palestra lotado celebrou a taça.

Copa dos Campeões:

Palmeiras 3×1 Cruzeiro, no Almeidão (João Pessoa), em 12/7/2000, gols de Pena (2) e Asprilla. O título viria 13 dias depois.

Copa Sul-Americana:

São Caetano 3×0 Palmeiras, no Anacleto Campanella em 30/7/2003. Em meio á série B, o Verdão levou uma surra; o primeiro gol nesta competição ocorreria somente cinco anos depois, e seria de Jefferson.

Não citamos competições de um jogo só (leia-se o Mundial Interclubes), amistosas (Ramón de Carranza, etc), ou aquelas que preferíamos não ter jogado (vocês sabem…). Mas, se sobrou alguma dúvida, é só perguntar.

Read Full Post »

Hoje o jogo foi dele

Hoje o jogo foi dele

Em uma rodada em que viu seus perseguidores saírem derrotados de seus jogos, o Palmeiras aproveitou para vingar o jogo perdido de maneira injusta e descaradamente roubada no primeiro turno e abrir vantagem na ponta da tabela. O que mais se ouve nas transmissões e programas esportivos é que o Palmeiras já subiu, é questão de tempo para alcançar, realmente parece cada vez mais impossível deixar escapar o acesso e até mesmo o título indesejado, mas não é prudente começar com oba-oba.

Mal rolou a bola no primeiro tempo e Wesley mandou um petardo no ângulo do gol recifense, 1×0 com um minuto de jogo, a tarde que acabaria com 9 pontos de vantagem para o 2º colocado (a Chapecoense ainda tem um jogo atrasado no entanto) começava com bons auspícios. O Sport se incomodou com o gol sofrido logo na saída e foi pra cima, revidou com um chute igualmente distante e que só não entrou por intervenção de Fernando Prass, depois mandou bola na trave com a zaga tirando o rebote, parecia questão de tempo o empate; o Palmeiras por sua vez tinha dificuldade em concluir as várias jogadas trabalhadas, o último passe ou mesmo a finalização não estavam funcionando. Valdívia ainda desperdiçou boa chance batendo de esquerda para fora. A primeira metade terminou com placar favorável porém com a baixa de Alan Kardec, ele não retornou do vestiário devido a forte pancada no rosto sofrida nos últimos instantes do primeiro tempo.

Pra segunda etapa Gilson Kleina mandou Charles no lugar de Kardec e deixou a cargo de Ananias e Vinícius a responsabilidade principal pelos gols, não tinha cara que daria certo mesmo e Wesley chamou a responsabilidade mais uma vez em chute de fora da área, dessa vez rasteiro, 2×0 e o time puxou um pouco o freio de mão, o Sport não se deu por vencido facilmente e foi pra cima buscando pelo menos um empate, aos 35′ Rithely diminuiu de cabeça, os escanteios aliás foram um pesadelo durante toda a partida, se algum setor está deixando a desejar mesmo na série B é a defesa.

Com os três pontos conquistados e próxima partida no Pacaembu novamente, contra América-RN, a ansiedade não pode tomar de conta, mais alguns jogos e o inferno da segunda passagem pela B se encerra, espera-se que pra nunca mais se repetir.

Vamos às notas:

Prass – sem culpa no gol, fez pelo menos 3 grandes defesas – 9
Luiz Felipe – deixou a desejar na defesa, é sempre boa válvula de escape para o ataque, precisa caprichar um pouco mais – 7
Vilson – seguro, não é ele o principal problema da defesa – 7
Henrique – dessa vez até que esteve bem no combate, está devendo em posicionamento – 7
Juninho – esse não tem jeito mesmo, até o Wendell faz melhor a LE – 5
Márcio Araújo – enquanto esteve sozinho na proteção à zaga foi bem, depois com Charles ficou perdido – 7
Wesley – dois gols, ótimos passes, isso tudo depois de 3 apresentações fracas – 10
Valdívia – não foi o fator primordial para a vitória – 8
Ananias – não fez nada digno de menção e ainda perdeu um gol no fim do 2ºT – 6
Vinícius – se movimentou bastante, chama o jogo, mas falta mesmo é um pouco de afinidade com a profissão – 6
Alan Kardec – não teve nenhuma chance enquanto esteve em campo – 6

Charles – apareceu pouco no ataque, na defesa esteve bem – 7
Felipe Menezes – lento e pouco efetivo, parece escolher sempre o caminho mais complicado – 6
Eguren – entrou pra fechar a defesa, mal pegou na bola – 6

Gilson Kleina – poderia ter tentado o Caio pro lugar do Alan Kardec, mas a coceira de meter 3 volantes é irresistível – 6

Melhores Momentos:

PALMEIRAS 2 X 1 SPORT

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data e hora: 21/9/2013, às 16h
Público e renda: 21.054 pagantes / R$ 729.525,00
Árbitro:
 Célio Amorim (SC)
Auxiliares: Helton Nunes (SC) e Rafael da Silva Alves (SC)
Cartões amarelos: Rithely, Pereira, Tobi e Felipe Azevedo (SPO); Wesley (PAL)
Cartões vermelhos:  Tobi, aos 20’2ºT (SPO);

GOLS: Wesley, a 1’1ºT (1-0) e aos 9’2ºT (2-0); Rithely, aos 35’2ºT (2-1);

PALMEIRAS: Fernando Prass, Luis Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Wesley (Eguren, aos 40’2ºT) e Valdivia (Felipe Menezes, aos 28’2ºT); Ananias, Vinicius e Kardec (Charles, Intervalo). Técnico: Gilson Kleina

SPORT: Magrão, Tobi, Pereira e Vinicius Simon; George Lucas (Chumacero, aos 11’2ºT), Anderson Pedra (Aílton, aos 14’2ºT), Rithely, Marcelo Cordeiro e Lucas Lima (Oswaldo, aos 25’2ºT); Felipe Azevedo e Marcos Aurélio. Técnico: Geninho

Read Full Post »

SEPxSPO

Líder isolado, o Palmeiras vai a campo podendo aumentar ainda mais a distância para o quinto colocado, que é o próprio Sport.

Horário e local: sábado (21/09), as 16:20, no Pacaembu (Globo/PPV).

Árbitro: será Célio Amorim (SC), cujo histórico registra 2 partidas, com 1V/1E:

2012 – 1×0 Flamengo (BR,c)

2011 – 1×1 Coritiba (BR,f)

Situação na tabela: o Palmeiras lidera absoluto, com 52 pontos, enquanto que o Sport luta para se reaproximar do G4, com 37.

Desfalques/Reforços: Ronny, Leandro, Marcelo Oliveira e Tiago Alves, lesionados, e Mendieta, suspenso, ficam de fora. Em compensação, a equipe terá os retornos de Luís Felipe e Alan Kardec, após cumprirem suspensão. Com a ausência de Mendieta, Gilson Kleina analisará o desgaste físico do elenco, podendo escalar a equipe com três volantes ou três atacantes, e dando a entender que Felipe Menezes realmente não convenceu (ufa!).

Pendurados: Henrique, Eguren, Valdivia e Leandro. Próxima partida: América-RN (casa).

Bola verde IPE: Valdivia se isolou novamente na liderança, com média 7,82.

Previsão IPE: Prass; Luís Felipe, Vilson, Henrique e Juninho; Araújo, Charles (Ananias), Wesley e Valdivia; Vinícius e Kardec.

Destaques/Sport: duas vitórias em dois jogos sob o comando de Geninho, o novo treinador. É assim que o Leão vem a SP. Contando com a volta do zagueiro Tobi, os únicos desfalques ficam por conta de Patrik Silva, já que ele pertence ao Palmeiras, e o lateral Patric, suspenso. A provável escalação deverá ter Magrão; Tobi, Pereira e Vinícius Simon; George Lucas, Anderson Pedra, Rithely, Lucas Lima e Marcelo Cordeiro; Marcos Aurélio e Felipe Azevedo.

Olho neles: o time deles é um festival de refugos, com destaque para o zagueiro Pereira e os atacantes Nunes e Marcos Aurélio (artilheiro da equipe).

Ex-palmeirenses no Sport: o craque Patrik Silva.

Palpite IPE: 2×0, gols de Valdivia e Kardec.

Último confronto: foi o assalto do primeiro turno – 0x1 – gol de Nunes, o maldito.

Última vitória em SP: foi pelo BR2012 – 3×1 – gols de Corrêa, Tiago Real e Obina, com Rivaldo descontando.

Última derrota em SP: foi pelo BR2008 – 0x3 – gols de Roger (2) e Durval.

Histórico: o primeiro confronto entre as equipes foi válido pelo “Quadrangular do Recife” em 1955 e terminou com vitória palestrina – 2×1 – gols de Jair Rosa Pinto  e Humberto (PAL), e Eliezer (SPO).

GERAL SÉRIE B
J V E D GP GC J V E D GP GC
51 26 10 15 73 55 6 3 1 3 9 8

O IPE se lembra: pelo BR96, o Sport mal viu a cor da bola – 4×1 – gols de Luizão (2), Djalminha e Elivélton.

Read Full Post »

Partidaça do chileno

Partidaça do chileno

O Avaí bem que tentou, chegou a estar duas vezes na frente no placar, mas o Palmeiras mais uma vez se impôs e mostrou que até mesmo com arbitragens sofríveis está sobrando nesta série B.

O jogo começou truncado. O Avaí marcava muito bem e aproveitava os contra-ataques oferecidos pelo Palmeiras desde o princípio do jogo, e não demorou muito a marcar. Prass saiu jogando na direita, meio na fogueira, com Welsey. O volante, por sua vez, rifou a bola. O Avaí recuperou, Vilson falhou no bote, e Márcio Diogo saiu na cara do gol para abrir o placar.

O tempo foi passando e junto com a dificuldade em furar o bloqueio adversário, veio a impaciência com o juiz. Só após muita reclamação e cartões amarelos é que veio o gol de empate, aos 37. Juninho avançou pela esquerda, levantou a cabeça e achou Valdivia entrando em velocidade. O Chileno teve calma para tocar e só deslocar o goleiro – 1×1.

No segundo tempo o jogo esfriou e o Palmeiras equilibrou as ações da partida. Mesmo assim quem ficou novamente na frente foi o Avaí. Na segunda pixotada de Vilson na noite, Luciano marcou – 2×1.

Diferente do primeiro tempo, a alegria do Avaí durou pouco. Três minutos depois Ananias – que entrara no lugar de Leandro, lesionado – roubou bola na saída de jogo, Mendieta passou para Valdivia, que teve calma e categoria para encontrar o paraguaio entre o zagueiros. Empate – 2×2.

O gol fez o Palmeiras acordar definitivamente no jogo e a virada veio aos 36, com Vinícius. A pá de cal veio com Eguren, em seu primeiro gol pelo clube. Mais três pontos e o acesso cada vez mais perto.

O Palmeiras agora volta para casa e no final de semana enfrenta o Sport. Sem Mendieta, suspenso, mas com as voltas de Luís Felipe e Alan Kardec.

NOTAS

– Prass: errou na saída de bola que gerou o primeiro gol do Avaí. Sem culpa no segundo gol – 6,5

– Wendel: ok, já jogou três partidas seguidas. Chega – 6

– Vilson: quando não é o Henrique, é ele que dá a pixotada. E hoje foi em dose dupla – 4

– Henrique: perto do Vilson teve atuação de gala – 7

– Juninho: boa partida. Belo cruzamento no primeiro gol – 8

– Araújo: fica sobrecarregado nesse esquema mas mesmo assim vem dando conta do recado – 8

– Wesley: partida sofrível. De bom só a cobrança de falta que originou o quarto gol – 5

– Mendeita: sua nota só não será baixa porque fez o gol. Errou demais durante o resto da partida – 7

– Valdiva: gol, assistência, categoria… – 9

– Vinícius: voltou da sub-20 com a corda toda – 8

– Leandro: apagado até sair – 6

– Ananias: entrou ligado e iniciou a jogada do segundo gol – 7,5

– Charles: mal pegou na bola – 6,5

– Eguren: entrou e marcou – 7

MELHORES MOMENTOS

FICHA TÉCNICA

AVAÍ 2×4 PALMEIRAS

Local: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data-Hora: 17/9/2013 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR)
Auxiliares: Diego Grubba Schitkovski (PR) e Édina Alves Batista (PR)
GOLS: Márcio Diogo, aos 14’/1°T (1-0); Valdivia, aos 37’/1°T (1-1); Luciano, aos 21’/2°T (2-1); Mendieta, aos 24’/2°T (2-2); Vinícius, aos 36’/2°T (2-3) e Eguren, aos 43’/2°T (2-4).
CARTÕES AMARELOS: Wendel, Valdivia, Mendieta e Henrique (Palmeiras); Anderson Uchoa, Eduardo Costa, Marquinhos e Héracles (Avaí)
CARTÕES VERMELHOS: Nenhum

AVAÍ: Diego; Ricardinho, Alex Lima, Bruno Maia e Héracles; Eduardo Costa, Anderson Uchôa (Diego Jardel, 36’/2°T), Cleber Santana e Marquinhos; Márcio Diogo (Luciano, 11’/2°T) e Beto (Tauã, 11’/2°T). Técnico: Hemerson Maria.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Wendel, Vilson, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Wesley, Mendieta (Charles, aos 27’/2°T) e Valdivia (Eguren, 40’/2°T); Vinicius e Leandro (Ananias, 18’/2°T). Técnico: Gilson Kleina.

Read Full Post »

Older Posts »