Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \20\UTC 2014

A vitória contra o Grêmio não pode ser uma exceção.

A vitória contra o Grêmio não pode ser uma exceção.

Meados de outubro e o Palmeiras ainda se arrasta no Brasileirão. A folga de quatro pontos em relação à zona vermelha parece menor quando sabemos que o Verdão é o único time que ainda enfrenta os cinco primeiros colocados, dois deles nesta semana. O “confortável” 14° lugar pode virar pó em caso de fracassos contra Cruzeiro e, bom, melhor nem citar o outro jogo.

A tabela é ruim, sem dúvida. Mas é a pior do campeonato?

A ESPN criou seu ranking de dificuldade atribuindo 20 pontos ao líder, 19 ao vice e assim por diante até dar 1 ponto para o lanterna. Aí somaram os pontos e, quanto maior o total para cada time, mais estrepado ele está. Tem sentido, mas considero que a diferença entre os times ficam deturpadas – o Cruzeiro não é 20 vezes melhor que o Coxa; se você discorda, ao menos não tem 20 vezes mais pontos. A favor deles, considero correta a alteração que fizeram da primeira para a segunda versão de diferenciar jogos em casa ou fora, mas o peso dado foi bastante arbitrário.

Pensando nisso, resolvi criar meu próprio método, que consistiu nos seguintes passos:

1. Verificar o aproveitamento de cada clube como mandante e visitante;

2. Para cada jogo de cada equipe, considerar como nível de dificuldade este aproveitamento. Por exemplo, esta semana o Palmeiras pega o Cruzeiro em Minas, onde a Raposa tem 81,0% de pontos ganhos, e o Corinthians em casa, sendo que o alvinegro tem 44,4% de aproveitamento como visitante.

3. Tirar a média dos valores obtidos para cada jogo. No nosso caso, deu 49,2% de aproveitamento dos adversários.

4. Montar uma escala onde a pior tabela recebe grau 10 de dificuldade, a melhor tem grau 1, e as demais são escalonadas de acordo com seus intervalos.

Com isto, nossa situação “melhora” um pouco em relação à ESPN. Atenção: não quero dourar a pílula como analistas de debates que acham que seu candidato sempre está melhor do que o outro, até porque fiz a tabela achando que seríamos primeiro disparado. Na realidade, porém, temos a quarta pior sequência.

O problema: dos três ainda mais complicados, só um está atrás de nós: o Botafogo (em terceiro). Os outros clubes com direito a ficar de cabelo em pé são Figueirense, o líder do ranking, e Goiás.

Bahia, Vitória, Chapecoense, Criciúma e especialmente o Coritiba têm vida bem mais fácil, ficando na metade de baixo do ranking. Se não bastasse, vai ser difícil secar o arquirrival: o Corinthians tem uma sequência muito tranquila, da qual só o virtual bicampeão brasileiro Cruzeiro se aproxima.

A minha conclusão é simples: precisaremos no mínimo manter o nível apresentado nas últimas partidas, sem as falhas sucessivas que causaram a derrota ontem. Daí pra frente os quatro pontos de folga podem ajudar. Agora, qualquer derrapada é facilitar demais a vida dos adversários – menos do Botafogo, que para eles a vida está ainda mais atribulada…

Vamos às tabelas:

Aproveitamento de cada equipe (como mandante e visitante)

Aproveitamento2

Jogos restantes

TABELA

Grau de dificuldade

Dificuldade

E aí? Temos salvação?

Adendo: diversos sites publicam chances de título, rebaixamento, etc. Para citar alguns, hoje o Chance de Gol nos dá 25% de risco, o Infobola 21% e a Universidade Federal de Minas Gerais, mais condescendente, nos atribui 19%. Para quem tinha cerca de 50% após a derrota para o Figueirense, não está tão ruim. Mas para um gigante do porte do Palmeiras, um dígito já seria um absurdo.

Read Full Post »