Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \29\UTC 2016

1994 World Cup Final. Pasadena, USA. 17th July, 1994. Brazil 0 v Italy 0. (Brazil won 3-2 on penalties). Brazilian star Romario drapes himself in his country's flag after Brazil won the World Cup by beating Italy on penalties.

Em 1994 ele foi o cara

“Ué, mas esse não é um blog sobre o Palmeiras?”

É sim, amigo, mas há alguns jogadores cujo histórico justifica um texto – contando seu histórico contra nós, naturalmente. Entre outros, já falamos de Garrincha, Sócrates e até mesmo de Ronaldo, esse que hoje parece uma antítese do hoje senador e ontem companheiro de ataque de Seleção (a dupla recebeu o famigerado apelido de “Rô-Rô“).

Assim, vamos relembrar o que Romário de Souza Faria fez contra o Palmeiras – e, saibam de antemão, não foi pouco!

A carreira do Baixinho começou no Vasco, ainda nos anos 80. Seu primeiro jogo profissional foi em 1985, e por mais três anos e meio ele ficaria no cruz-maltino; pouco após jogar as Olimpíadas de Seul (ao lado de nenhum palmeirense, eu rechequei) foi para o PSV, de onde seguiu para o Barcelona e para o título mundial de 1994.

Toda essa enrolação para dizer que somente depois disso, já aos 29 anos, é que finalmente o campeão da Copa encontrou o campeão do Século: em 3 de setembro de 1995, Romário sofreu mas vazou Velloso. Só que o “melhor ataque do mundo” formado também por Sávio e Edmundo tinha diante de si o então bicampeão brasileiro – e o Palmeiras venceu por 2 a 1 em pleno Maracanã.

Começou aí uma longa tradição: Romário contra o Verdão era usualmente sinal de bola na rede. Foram 23 jogos, e em 14 deles o 11 foi às redes, somando 22 gols – o Palmeiras é o terceiro time que mais levou gols do atacante (apenas Botafogo e Olaria estão à frente, ou atrás dependendo do ponto de vista).

O Palmeiras ganhou uma taça à vera (o Rio-SP 2000) e duas amistosas (Copa Euroamérica 1996 e Troféu Naranja 1997) enfrentando o artilheiro. E foi vice de forma acachapante uma vez – claro, falamos da Copa Mercosul de 2000, em cuja decisão Romário fez seu segundo triplete no Alviverde – o primeiro, curiosamente, foi exatamente no supracitado Troféu Naranja, quando ele atuava pelo Valencia. Não, não tem link pra esses jogos.

Se é fato que enfrentá-lo era sinal de gol sofrido, também era muitas vezes um bom presságio: dos 23 encontros, vencemos 10 e empatamos 6. Das sete derrotas, a da Mercosul foi a penúltima: depois disso, ele só nos venceria em 2002, marcando um gol de pênalti em Rodrigo Taddei. Foi o terceiro dos cinco gols que ele faria através de penalidade máxima. Já não viriam muitos mais: os dois últimos foram numa goleada a nosso favor no Palestra: 5×2 em 2005.

O adeus foi em 2007, num empate em São Januário em que ele passou em branco. Antes, ja tinha rodado por Fluminense (levou 3×0 de um Palmeiras já quase rebaixado), Catar, EUA e Austrália. Ficaria na ativa por mais um ano, até marcar seu milésimo gol e enfim descansar em paz – no bom sentido, claro.

O velho Palestra Itália pôde vê-lo oito vezes. Não foi muito, mas foi certamente o suficiente para entender porque Romário foi o maior centroavante brasileiro, quiçá mundial, dos últimos 50 anos. Estes mesmos que ele hoje completa.

 *

Lista completa dos jogos de Romário contra o Palmeiras:

Flamengo 1×2 Palmeiras (BR 1995) – 1 gol

Flamengo 1×1 Palmeiras (Euroamérica 1996) – 1 gol

Flamengo 2×0 Palmeiras (CB 1997) – 1 gol

Palmeiras 0x1 Flamengo (CB 1997)

Valencia 3×1 Palmeiras (Naranja 1997) – 3 gols

Palmeiras 2×1 Flamengo (BR 1998) – 1 gol

Flamengo 2×1 Palmeiras (CB 1999) – 1 gol

Palmeiras 4×2 Flamengo (CB 1999) – desculpa, o dia era de Euller…

Flamengo 1×1 Palmeiras (BR 1999)

Vasco 3×3 Palmeiras (Rio-SP 2000) – 2 gols (1 de pênalti)

Palmeiras 2×1 Vasco (Rio-SP 2000) – 1 gol

Vasco 1×2 Palmeiras (final Rio-SP 2000) – 1 gol

Palmeiras 4×0 Vasco (final Rio-SP 2000)

Palmeiras 3×0 Vasco (BR 2000)

Vasco 2×0 Palmeiras (final Mercosul 2000)

Palmeiras 1×0 Vasco (final Mercosul 2000)

Palmeiras 3×4 Vasco (final Mercosul 2000) – 3 gols (1 de pênalti)

Palmeiras 1×3 Vasco (BR 2001) – 2 gols (1 de pênalti)

Vasco 2×2 Palmeiras (Rio-SP 2002) – 2 gols de pênalti

Fluminense 0x3 Palmeiras (BR 2002)

Palmeiras 5×2 Vasco (BR 2005) – 2 gols

Vasco 0x0 Palmeiras (BR 2005)

Vasco 2×2 Palmeiras (BR 2007)

romario2l

O jogo agora é mais difícil

Anúncios

Read Full Post »