Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Figueirense’

Próximo!

Próximo!

Tranquilo e de goleada. Com mais um atropelamento, nossa quinta goleada na série B, o Palmeiras vai caminhando a passos largos para a série A.

Nem mesmo o gramado foi capaz de tirar o brilho da festa da torcida em Londrina, e a recompensa veio bem rápido. Mal começou o jogo e Leandro saiu driblando todo mundo e foi derrubado dentro da área. Penalti que Alan Kardec bateu com categoria para abrir o placar.

O gol precoce tornou ainda mais evidente o que aconteceria no primeiro tempo. O Figueirense, que havia entrado com uma formação “compacta” segundo seu treinador, embolava o jogo no meio, dificultado bastante as investidas ofensivas do Palmeiras, que tinha muito mais posse de bola mas pecava no último passe.

O primeiro tempo transcorreu desta forma e sem maiores emoções, a não ser por um chute de fora de Mendieta que passou longe e duas defesas fáceis de Prass.

No segundo tempo, um repeteco do início do jogo. Ananias, que entrara ainda no primeiro tempo no lugar de Wendel, fez fila na esquerda, invadiu a área e foi derrubado. Penalti que Mendieta chamou no peito e converteu.

Com Serginho no lugar de Leandro e com 2 gols de vantagem, a pá de cal veio minutos depois. Ananias fez boa jogada na esquerda e cruzou. Kardec subiu feito centroavante e testou para o chão. A bola desviou no zagueiro e matou o goleiro adversário.

A partir do terceiro gol, a torcida começou com o olé e o Figueirense até teve algumas chances, mas noite era mesmo verde. Aos 38, Juninho tabelou com Kardec, invadiu a área e teve calma para cortar o zagueiro e só rolar para Serginho – 4×0 – e silêncio na redação do programa Jogo Aberto, da Band.

Sem Wesley, suspenso, o Palmeiras permanece em Londrina, onde recebe o Guaratinguetá, sexta-feira, as 21:50. O fim do purgatório se aproxima.

NOTAS

– Prass: seguro nas poucas vezes em que foi exigido – 7,5

– Wendel: fazia partida tranquila até se machucar – 7,5

– André Luiz: com bastante tranquilidade, segurou as pontas na zaga remendada – 8

– Marcelo Oliveira: já tinha ido bem na Libertadores como zagueiro e repetiu a dose – 8

– Juninho: fez boa partida e teve tranquilidade na jogada do quarto gol – 8

– Araújo: primeiro tempo muito bom, no segundo alguns erros mas nada comprometedor, e ainda segurou as pontas na lateral direita – 8

– Charles: destoou dos demais. Muitos erros de passe. Léo Gago merece uma chance, não é de hoje – 5

– Wesley: mais uma partida de muita movimentação, mas precisa voltar menos o jogo. Matou alguns contra-ataques – 7,5

– Mendieta: chamou a responsa no penalti e não decepcionou. No mais, partida mediana – 7,5

– Leandro: suas arrancadas abriram caminho para a goleada – 8

– Kardec: dois gols e participou da jogada do quarto – 9

– Ananias: responsável direto pelos segundo e terceiro gols – 8,5

– Serginho: poucos erros de passe, boa movimentação e ainda deixou o dele – 8

– Léo Gago: pareceu um pouco fora de ritmo mas ao menos fez o mínimo do que se esperava de Charles – 7,5

MELHORES MOMENTOS

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 4 X 0 FIGUEIRENSE

Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Data/Horário: 8 de outubro de 2013, às 19h30
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva
Assistentes: Marcos Rogerio da Silva e Luiz H Souza Santos Renesto
Público e Renda: 15.705 pagantes / 16.454 total / R$ 543.920,00

GOL: Alan Kardec – 5’/1ºT (1-0); Mendieta – 4’/2ºT (2-0); Alan Kardec – 7’/2ºT (3-0) e Serginho – 38’/2ºT (4-0)
Cartões amarelos: Charles e Wesley (PAL); William, Rodrigo e Bruno Pires (FIG)

PALMEIRAS: Fernando Prass, Wendel (Ananias – 41’/1ºT), André Luiz, Marcelo Oliveira e Juninho; Márcio Araújo, Charles (Léo Gago – 33’/2ºT), Wesley e Mendieta; Leandro (Serginho – intervalo) e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina.

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi; William, Douglas Marques, Bruno Pires e Henrique Miranda; Paulo Roberto (Nem – 32’/2ºT), Rodrigo Souto e Rodrigo (Maylson – 17’/2ºT); Arthur, Pablo e Everton Santos (Tinga – 17’/2ºT). Técnico: Vinicius Eutrópio.

Read Full Post »

SEPxfigueirense

Ainda digerindo a derrota do final de semana, um desfalcado Palmeiras enfrenta um Figueirense mais desfalcado ainda, na primeira partida em Londrina, fruto de mais uma punição “criteriosa” do STJD.

Horário e local: terça-feria (08/10), as 19:30, no Estádio Municipal Jacy Scaff, mais conhecido como Estádio do Café, em Londrina (PPV).

Árbitro: será Edivaldo Elias da Silva (PR), cujo histórico registra 2 jogos, com 1V/1E:

2012 – 3×0 Náutico (BR,c)

2011 – 2×2 Grêmio (BR,f)

Situação na tabela: apesar do tropeço na última rodada, continuamos isolados na liderança, com 59 pontos. Já o Figueirense tem 39 pontos e ocupa a décima posição.

Desfalques/Reforços: Valdivia, Henrique e Eguren, convocados para suas respectivas seleções, Vilson, suspenso, e Tiago Alves, lesionado, ficam de fora. Leandro retorna à equipe após cumprir suspensão, assim como Ronny e Vinícius, recuperados de lesão. Luís Felipe também está recuperado mas ainda depende de um teste antes da partida para saber se joga, caso contrário, Wendel seguirá como titular. Com a zaga muito desfalcada, Gilson Kleina estuda se escalará Marcos Vinícius ou se improvisará Marcelo Oliveira na zaga, função já desempenhada por ele na Libertadores.

Pendurados: Eguren, Wesley, Alan Kardec e Leandro. Próxima partida:  Guaratinguetá (em Londrina).

Bola verde IPE: Valdivia segue em primeiro, com média 7,75.

Previsão IPE: Prass; Luís Felipe, M.Oliveira, André Luiz e Juninho; Araújo, Charles, Wesley e Mendieta; Leandro e Kardec.

Destaques/Figueirense: o meia Rodrigo, suspenso, fica de fora, e há uma série de desfalques por lesão: Zé Roberto, Wellington Saci, Rivaldo, Douglas Silva, Willian Magrão, Ricardo Bueno e Ronaldo Tres. Além destes, Tchô, Rafael Costa e Ricardinho, apesar de recuperados de lesão, ainda não têm condições de jogo. O volante Tinga, emprestado pelo Palmeiras, é outro que fica fora. O lateral direito Willian retorna de suspensão e o volante Maylson e o atacante Marcelo Toscano também retornam após se recuperarem de lesão. A provável escalação deverá ter Tiago Volpi; Willian, Douglas Marques, Nirley e André Rocha; Nem, Paulo Roberto e Botti; Everton Santos, Pablo e Jonatan Ponciano.

Ex-palmeirenses no Figueirense: o lateral André Rocha, os volantes Tinga e Rivaldo, e o atacante Ricardo Bueno.

Palpite IPE: assim como no primeiro turno, o Palmeiras não terá moleza – 2×1 – gols de Kardec e Wesley.

Último confronto: foi o jogo do primeiro turno, de virada – 3×2 – gols de Vinícius, André Luiz e Valdivia para o Palmeiras, e Rafael Costa e Ricardo Bueno para o Figueirense.

Última vitória como mandante: foi pelo BR 2012, na Arena Barueri – 3×1 – gols de Román, Maikon Leite e Barcos para o Palmeiras, e Júlio César para o Figueirense.

Última derrota como mandante: foi pelo BR2011, no Canindé – 1×2 – gols de Ricardo Bueno para o Palmeiras, e Júlio César e Wellington Nem para o Figueirense.

Curiosidade: esta será a primeira vez que Palmeiras e Figueirense se enfrentam no estádio do Café, mas não será a primeira vez que nós atuamos lá. Nosso retrospecto no estádio é impecável, registrando 5 vitórias em 5 jogos, com 10 gols marcados e apenas 1 sofrido: 5×1 Fluminense (BR 1996) / 1×0 Londrina (Amistoso 1991) / 1×0 Londrina (Torneio do Café 1984) / 2×0 SPFC (Torneio do Café 1984) / 1×0 Londrina (Amistoso 1976).

Histórico: o primeiro confronto da história entre as equipes foi pelo BR1975 e terminou empatado – 2×2 – gols de Fedato e Edu Bala para o Palmeiras e Toninho (2) para o Figueirense.

GERAL SÉRIE B
J V E D GP GC J V E D GP GC
19 10 6 3 33 22 1 1 0 0 3 2

O IPE não se lembra: pelo BR1976, o Palmeiras recebeu o Figueirense e atropelou – 4×0 – gols de Ademir da Guia, Toninho, Itamar e Gílson (contra).

Read Full Post »

voltando...

voltando…

Num embate pra lá de recheado de momentos de emoção completamente inversa, o Palmeiras saiu vencedor da peleja no campo molhado contra um dos times ‘menos fracos’ da Série B. Que é obrigação do Verdão vencer a maioria das partidas e subir com folga ninguém discorda e vencer os jogos contra concorrentes diretos é imprescindível. Mas o que fez hoje não deixa de ser relevante, já que há mais de um ano o time não vencia de virada – a última vez fora contra o próprio Figueirense no primeiro turno do BR-2012, 3 a 1 em Barueri.

No começo da partida o Palmeiras demonstrava calma e uma boa organização de jogadas, apesar de não chutar a gol ficava nítido que o alviverde controlava as ações ofensivas. Numa bobeada da zaga do Figueira Valdívia apareceu na cara do goleiro e sofreu penalti, na derradeira partida Vinícius foi o batedor, hoje quem botou a bola debaixo do braço e disse ‘deixa comigo’ foi Leandro, alguns lembraram que ele já havia perdido um penalti contra o Santos no Paulistão 2013, mas parece que Gilson Kleina não… o camisa 38 mandou a bola muito longe do gol e poucos minutos depois o rival da tarde abriu o placar num daqueles gols em que não dá pra acreditar. O primeiro tempo acabou com o Palmeiras desordenado, desorientado e porque não, desesperado.

Pra segunda metade Gilson Kleina mandou Alan Kardec no lugar de Charles, com Araújo permanecendo em campo, promovendo a estréia do camisa 14. Nos primeiros minutos não surtiu grande efeito e o Palmeiras continuava meio perdido, até que em chute de Vinícius o empate veio e o time sossegou, botou a bola no chão (ou no ar) e chegou a virada, depois de André Rocha enfiar o pé em Valdívia e ser expulso, bola cruzada na área e cabeceio de André Luiz, cabeçada de manual, bola no chão e no fundo da rede. No entanto existe uma velha maldição que ronda o Palmeiras e não demorou muito para Ricardo Bueno reforçar a lenda e guardar o empate, com Araújo estático bem próximo a ele. O cenário voltou a ficar obscuro com um empate apesar de ter um jogador a mais e Gilson Kleina mexendo no time de uma maneira, digamos, questionável. Foi quando ‘a magia’ se fez e Valdívia marcou seu 35º gol com a camisa do Palmeiras. Ronny cruzou bem para Kardec que mandou bela cabeçada no pé da trave, na sobra o 10 apareceu escorando. Fim de jogo, 3 pontos, liderança provisória e uma certeza quase tangível de que o time subirá.

Mas é preciso destacar que o sufoco poderia ter sido menor, o time aparenta estar bem ‘ensaiado’ só que com os atores errados, a melhora do time depois da saída de Vinícius e entrada de Ronny foi nítida, bem como a presença de Márcio Araújo não se justificou, chegando a deixar Charles de fora, outro ponto importante é a não presença de Mendieta, apesar da baixa condição física provavelmente ele deve formar um meio campo melhor que o famigerado ‘3 volantes’ do Seo Gilso. Quanto a defesa é cristalina a necessidade de um zagueiro mais confiável, não é porque fez gol hoje que André Luiz seja o zagueiro ideal, lento e perdido na marcação, ainda na defesa Juninho também não pode mais ser mantido, por quê Fernandinho não joga?

Vamos às notas:

Fernando Prass: Não que tenha falhado, mas a rebatida do 2º gol catarinense foi estranha. – 7
Luis Felipe: Hoje não se destacou tanto, mas não dá pra esperar que seja destaque todos os jogos – 6
André Luiz: Nada além do gol, parece estar sempre atrasado – 5
Vilson: Compensou a falta de ritmo com a vontade, limpou tudo que apareceu por ali – 7
Juninho: Péssimo, errando passes, cruzamentos infrutíferos e medo do adversário – 4
Márcio Araújo: Pregado quase na linha fatal no 2º gol catarinense – 4
Charles: Não estava conseguindo organizar a saída de bola da defesa pro ataque no primeiro tempo – 5
Wesley: Na maior parte do tempo está fora de sua posição de origem, mas foi bem, cruzou a bola da virada – 7
Valdívia: Reclamou bastante, errou alguns passes, acertou vários, arrumou penalti, expulsão, aos poucos está realmente de volta – 9
Vinícius: Fez um gol por acaso (ainda teve desvio do Vilson) e errou todo o restante – 5
Leandro: Hoje merece uma péssima nota: displicente no penalti e sumido no jogo todo – ZERO

Alan Kardec: Boa estréia, alguma dificuldade no entrosamento mas demonstrou que sabe fazer pivô e cabecear – 7
Ananias: Entrou pra melhorar a saída de bola, mas acabou só tomando amarelo mesmo – 4
Ronny: Mudou o jogo, acelerou as jogadas pela esquerda, descolou o cruzamento pro 3º gol e ainda fez algumas jogadas de efeito – 8

Gilson Kleina: Consertou o time com as substituições (menos a do Ananias), mas poderia ter escalado melhor já do início, não? – 6

Melhores Momentos:

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 2 X 3 PALMEIRAS


Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data e Hora: 20/7/2013 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcos André Gomes da Penha (ES)
Auxiliares: Katiuscia M. Berger Mendonça (ES) e Ramires Santos Candido (ES)

Renda/Público: 
Não disponíveis
Cartões Amarelos: 
André Rocha, Ricardinho, Nem (FIG); Alan Kardec, Valdívia, Ananias (PAL)
Cartões Vermelhos: – 
André Rocha
GOLS:  
Rafael Costa, 29’/1ºT (1-0); Vinícius, 11’/2ºT (1-1);  André Luiz, 26’/2ºT (1-2); Ricardo Bueno, 30’/2ºT (2-2); Valdivia, 42’/2ºT (2-3)

FIGUEIRENSE: Thiago Volpi; André Rocha, Bruno Pires, Thiego e Wellington Saci; Nem, Dener, Maylson (Willian – 20’/2ºT) e Ricardinho (Marcelo Toscano – 23’/2ºT); Ricardo Bueno e Rafael Costa (Tinga – 27’/2ºT). Técnico: Adilson Batista.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, André Luiz e Juninho; Márcio Araújo, Charles (Alan Kardec – intervalo), Wesley e Valdivia; Vinicius (Ronny – 37’2ºT) e Leandro (Ananias – 28’/2ºT). Técnico: Gilson Kleina.

Read Full Post »

figxSEP

Embalado por duas goleadas e na expectativa das estreias de Eguren e Alan Kardec, o Palmeiras tem pela frente o segundo desafio contra um candidato ao acesso. No primeiro, contra o Sport, a derrota veio “daquele jeito”. Hora de mostrar se a equipe tem condições de nadar de braçadas nesta série B, ou se terá dificuldades além daquelas imaginadas pelo torcedor.

Horário e local: sábado (20/07), as 16:20, no Orlando Scarpelli, na bela Florianópolis (Globo/Band/PPV).

Árbitro: será Marcos Andre Gomes da Penha (ES). Nunca apitou jogo nosso.

Situação na tabela: o Palmeiras é o vice-líder com 18 pontos. Com 16, o Figueirense ocupa a quinta posição.

Desfalques/Reforços: Rondinelly e Léo Gago, entregues ao departamento médico, e Henrique, suspenso, ficam de fora. Charles e Leandro foram poupados de alguns treinos na semana mas não preocupam. Eguren e Alan Kardec participaram do jogo-treino realizado durante a semana e podem estrear, sendo que o primeiro ainda depende de liberação da CBF. A procuradoria do STJD bem que tentou, mas Araújo e Kleina não pegaram ganchos maiores e estão liberados.

Pendurados: Ayrton e Ronny. Próxima partida:  Guaratinguetá (fora).

Bola verde IPE: Serginho lidera, com média 7,0.

Previsão IPE: Fernando Prass; Luís Felipe, Vílson, André Luiz e Juninho; Araújo, Charles, Wesley e Valdivia; Leandro e Vinícius.

Destaques/Figueirense: o zagueiro Douglas Marques e o volante Hildo, lesionados, ficam de fora. Maylson retorna a equipe, recuperado de lesão. O técnico Adilson Batista acena com a possibilidade de atuar com 3 atacantes. A provável escalação do Figueirense deverá ter Volpi; André Rocha, Thiego, Bruno Pires e Wellington Saci; Nem, Maylson e Diguinho; Rafael Costa (Tinga), Ricardinho e Ricardo Bueno.

Olho nele: a passagem de Ricardo Bueno pelo Palmeiras foi um fiasco e a torcida não perdoou. Pelo Figueirense, em dois jogos, 4 gols. Adivinhem se ele vem babando ou não…

Ex-palmeirenses no Figueirense: o lateral André Rocha, o volante Tinga e o atacante Ricardo Bueno.

Palpite IPE: em jogo duro, o Palmeiras conseguirá a vitória de virada – 2×1 – gols de Leandro e Valdivia.

Última vitória em Floripa: foi também o último confronto entre as equipes, pelo BR2012 – 3×1 – gols de Thiago Heleno, Henrique e Assunção.

Última derrota em Floripa:  faz muito tempo (BR2006), mas foi o maldito 1×6, em 2006.

Histórico: o primeiro confronto da história entre as equipes foi pelo BR1975 e terminou empatado – 2×2 – gols de Fedato e Edu Bala para o Palmeiras e Toninho (2) para o Figueirense.

GERAL SÉRIE B
J V E D GP GC J V E D GP GC
18 9 6 3 30 20 0 0 0 0 0 0

O IPE se lembra: em 2004 o Palmeiras foi ao Orlando Scarpelli e venceu com gol de Thiago Gentil – 1×0 – pelo Brasileirão.

Read Full Post »

Nos pés dele

Na estreia de Gilson Kleina, o Palmeiras volta de Floripa não só com os três pontos, mas com a esperança renovada. A primeira das oito vitórias que teoricamente livram a equipe da degola não poderia ter vindo de jeito melhor: fora de casa e contra concorrente direto. Além disso, o triunfo dá tranquilidade e tempo ao novo técnico para implantar seu esquema.

Apesar do esquema cauteloso com três volantes, o Palmeiras começou bem a partida. Tomando a inciativa e com maior posse de bola, a equipe explorava as jogadas pelas duas laterais, e a tática surtiu efeito rapidamente. Em duas jogadas pela esquerda e no intervalo de 2 minutos, o Palmeiras abriu o placar com Thiago Heleno e ampliou com Henrique, ambos em assistências de Assunção.

Com o relógio marcando 10 minutos e o placar com 2×0, o Palmeiras deveria ter desacelerado e jogado com inteligência, mas a equipe continuou na mesma toada, ao passo que o Figueirense foi para o tudo ou nada, melhorando na partida.

O restante do primeiro tempo foi de leve superioridade dos catarinenses, com direito até a bola na trave, enquanto o Palmeiras não conseguia cozinhar a partida e esperar pelo momento certo de matar o jogo.

Na segunda etapa, já com três atacantes, o Figueirense continuava pressionando sem muito perigo, até que uma sequência daqueles erros  que estamos cansados de ver deu o gol para os catarinenses. Bruno socou um cruzamento que poderia muito bem ter segurado, a jogada prosseguiu com novo cruzamento, Márcio Araújo ficou olhando a bola passar, foi tirado da jogada com extrema facilidade e o gol veio no rebote de Bruno – 2×1.

Quando parecia que a equipe poderia se complicar, veio a resposta quase imediata. Jogada pela direita, cruzamento mau cortado pelo goleiro Wilson, e Assunção completou para o gol vazio – 3×1 e fatura fechada.

Agora, a Ponte no Pacaembu. Gilson Kleina certamente saberá como derrotar o time que comandava até há poucas horas, certo?

Avaliações

– Bruno: foi muito bem quando exigido, mas precisa ir mais convicto nos cortes de cruzamentos – 7

– Corrêa: pouco participou da partida até sair lesionado. Fica sem nota.

– M.Ramos: quando atua ao lado de T.Heleno, cresce – 7

– T.Heleno: segurança na defesa e gol no ataque – 8

– Juninho: muito instável e claramente tenso. Já que trouxeram o Leandro, porque não colocam em campo? – 5

– Henrique: discreto na parte defensiva e deixou o dele no ataque – 7

– Araújo: ficou assistindo o atacante do Figueirense no lance do gol. Prazo de validade vencido – 4

– Assunção: duas assistências e um gol, melhor em campo – 9

– Valdivia: reclama demais, joga de menos, e ainda atrapalha a própria equipe – 4

– M.Leite: corre, corre, corre e corre mais um pouco – 5

– Barcos: não recebeu uma bola sequer em condição para tentar algo no ataque, mas é o único capaz de levantar a cabeça, cadenciar o jogo e clarear jogadas – 7

– João Denoni: entrou com personalidade, sem medo de errar e indo ao ataque. É claramente melhor (ou pelo menos tem mais potencial) do que Araújo e JV, mas no Palmeiras santo de casa não faz milagre – 7,5

– Tiago Real: tecnicamente é inferior a Validivia, mas ao invés de reclamar joga bola – 6,5

– Mazinho: Fica sem nota.

– Kleina: com muita conversa, mostrou que tem estrela e começou com o pé direito – 8

Ficha Técnica

FIGUEIRENSE 1X3 PALMEIRAS

Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)
Data/hora: 22/9/2012 – 18h30
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (aspirante Fifa-GO)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Renda/Público: 
R$ 217.595,00 / 10.724 pagantes
Cartões Amarelos: Hélder, Elsinho, Claudinei e João Paulo (FIG); Valdivia, Maurício Ramos, Barcos, Juninho e Maikon Leite (PAL)
Cartões Vermelhos: 
Não houve

GOLS: Thiago Heleno, aos 8’/1ºT (0-1); Henrique, aos 10’/1ºT (0-2); Aloísio, aos 19’/2ºT (1-2) e Marcos Assunção, aos 22’/2ºT (1-3);

FIGUEIRENSE: Wilson; Elsinho, João Paulo, Edson (Guilherme Lazaroni – 47’/2ºT) e Hélder; Túlio (Júlio César – Intervalo), Jackson, Claudinei e Botti (Deretti – 35’/2ºT); Aloísio e Caio. Técnico: Márcio Goiano

Melhores Momentos

Read Full Post »

Iniciando a “era Kleina”, o Palmeiras vai a campo buscando a primeira das oito vitórias que precisa nos treze jogos restantes para tentar diminuir o abismo que nos separa da zona neutra e, quiçá, escapar da degola.

Horário e local: sábado, 22/09, as 18:30, no Orlando Scarpelli (Sportv/PPV).

Árbitro: será Wilton Pereira Sampaio (GO), cujo histórico registra 11 jogos, com 4V/3E/4D:

2012 – 1×3 Vasco (BR, f), 2×0 Coritiba (CB, c) / 3×1 Horizonte (CB, f)

2011 – 1×1 Cruzeiro (BR, f)

2010 – 1×2 Cruzeiro (BR, f) / 1×2 Fluminense (BR, c) / 0x3 Atl-GO (BR, f) / 0x0 Botafogo (BR, f) / 2×0 Atl-PR (BR, c) / 0x0 Vasco (BR, f)

2009 – 2×1 Inter (BR, c)

Desfalques/Reforços: Fernandinho continua entregue ao DM. Wesley faz trabalho de recuperação física. João Vitor, com dores no pé, e Obina, Luan e Artur, suspensos, ficam de fora. Valdivia treinou a semana toda em separado e é dúvida.

Pendurados: Henrique, M.Araújo, Luan (mesmo após a expulsão) D.Carvalho e Wellington. Próxima partida: Ponte (casa).

Previsão IPE: Bruno; Corrêa, M.Ramos, T.Heleno e Juninho; Henrique, M.Araújo, Assunção e Valdivia; Mazinho e Barcos.

Bola verde IPE: Thiago Heleno continua na frente, com média 5,75.

Destaques/Figueirense: O meia Fernandes, o goleiro Ricardo e os atacantes Héber e Loco Abreu, lesionados, ficam de fora. A provável escalação deverá ter Wilson; Elsinho, Edson, João Paulo e Helder; Jackson, Túlio, Claudinei e Botti; Aloisio e Caio.

Ex-palmeirenses no Figueirense: o meia Fernandes.

Palpite IPE: 2×1, gols de Mazinho e Henrique para o Palmeiras, e Aloisio para o Figueira.

Última vitória no local do jogofoi pelo BR2011 – 1×0 – gol de Maurício Ramos.

Última derrota no local do jogo: pelo BR2006, o time “nota 5” de Leão tomou um chocolate – 1×6 – e ainda tinha dirigente que se diz palmeirense querendo contratar o rei da selva como técnico novamente.

Histórico: o primeiro confronto da história entre as duas equipes aconteceu em 1975, pelo Brasileiro, e terminou empatado – 2×2 – gols de Fedato e Edu Bala (PAL) e Toninho (FIG).

GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO
J V E D GP GC J V E D GP GC
17 8 6 3 27 19 16 7 6 3 25 19

O IPE se lembra: pelo BR2007, o Palmeiras foi até Floripa e voltou com a vitória – 2×1 – gols de Valdivia e Max para o Palmeiras, e Jean Carlos para o Figueirense.

Read Full Post »

O paraguaio abriu caminho…

Antes tarde do que nunca! Apesar do susto incial, veio a primeira vitória no Brasileirão 2012.

A partida começou equilibrada e o Palmeiras foi impondo seu ritmo com naturalidade. Felipão não quis dar chance para o azar e mandou a campo um mistão com os titulares Thiago Heleno, Maurício Ramos, Barcos e João Vitor. Pelo lado catarinense, a proposta era clara: contra-atacar.

O primeiro lance importante da partida ocorreu aos 19 minutos. Maurício Ramos sentiu a parte posterior da coxa e teve que ser substituído. Já a primeira grande chance veio com Maikon Leite, que perdeu um gol incrível após belo passe de Barcos.

Como quem não faz toma, o Figueirense abriu o placar com um golaço de Júlio César. A resposta alviverde veio 7 minutos depois, justamente com Román, que entrara no lugar de Maurício. O paraguaio desviou de cabeça cobrança de escanteio de Maikon Leite e comemorou muito – 1×1.

No segundo tempo o Palmeiras foi para cima, criando as principais chances da segunda etapa. Barcos teve duas boas chances, mas foi parado por Wilson. Daniel Carvalho também assustou em cobrança de falta que foi parar no lado de fora da rede.

Felipão então mexeu na equipe. O primeiro a entrar foi Valdivia, no lugar de Daniel Carvalho. Depois foi a vez de Felipe sair para a entrada de Mazinho. A equipe ganhou em mobilidade e velocidade, mas a virada só veio aos 38, com Barcos. O terceiro veio em seguida, com Maikon Leite aproveitando bola em profundidade para deslocar o goleiro catarinense.

A vitória faz a equipe respirar no Brasileiro, mas ainda não foi suficiente para nos tirar da zona de rebaixamento. O foco agora é todo na final da Copa do Brasil.

– Deola: sem culpa no gol, fez uma boa partida – 7

– Cicinho: muito afobado no ataque e inseguro na defesa. Foi deixado para trás com facilidade por Guilherme no lance do primeiro gol- 5

– M.Ramos: esperamos que não seja nada grave. Pouco tempo em campo, fica sem nota.

– Thiago Heleno: suas atuações são discretas e eficientes – 7,5

– Fernandinho: discreto na zaga e fraco no apoio – 6

– Araújo: erra muitos passes na saída de bola e faz uma dupla com J.Vitor para deixar o torcedor de cabelo em pé – 5

– J.Vitor: errou 99% do que tentou durante a partida – 4,5

– Felipe: até tentou, mas não convenceu – 6

– D.Carvalho: joga com freio de mão puxado e não consegue dar conta da armação de jogadas sozinho – 6

– Maikon Leite: perdeu um gol incrível no primeiro tempo mas se redimiu com duas assistências e um gol – 8

– Barcos: quando a gente acha que vai ser poupado, lá está ele em campo. Gol de artilheiro – 7,5

– Román: foi bem na defesa e ainda deixou o dele – 7,5

– Valdivia: melhorou a qualidade do passe no meio, fazendo o jogo fluir mais – 7

– Mazinho: pouco participou, fica sem nota.

– Felipão: se tivesse perdido, seria criticado por ter colocado os titulares. Como venceu, fica com os créditos por ter encarado a partida com seriedade ao ponto de botar em risco alguns titulares – 7

 

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 1 FIGUEIRENSE

Local: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 1/7/2012 – 18h30
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Carlos Jorge Titara da Rocha (AL)

Renda/ público: R$ 72.892/ 2.580 pagantes
Cartões amarelos: Caio, Doriva, Túlio, Aloísio (FIG)
Cartões vermelhos: – 
GOLS:
 Julio Cesar, 31’/1ºT (0-1); Román, 38’/1ºT (1-1); Barcos, 38’/2ºT (2-1); Maikon Leite, 41’/2ºT (3-1)

PALMEIRAS: Deola, Cicinho, Thiago Heleno, Maurício Ramos (Román – 19’/1ºT) e Fernandinho; Márcio Araújo, João Vitor, Felipe, Daniel Carvalho (Valdivia – 22’/2ºT), Felipe (Mazinho – 26’/2ºT); Maikon Leite e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

FIGUEIRENSE: Wilson, Coutinho, Canuto, Anderson Conceição, Guilherme Santos; Doriva, Túlio, Botti (Wilson Pittoni – 12’/2ºT), Fernandes (Ronny – 10’/2ºT); Caio (Aloísio – 23’/2ºT) e Julio Cesar. Técnico: Argel Fucks.

Read Full Post »

Older Posts »