Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘IPE’

sporcle

Semana curta é semana boa. Semana de vitória no Derby é semana maravilhosa. Então vamos aproveitar o bom momento para anunciar uma novidade que irá desafiar seus conhecimentos sobre o Verdão: os quizzes do IPE.

Para criá-los, usamos a plataforma do Sporcle, um site repleto de passatempos que dá liberdade para cada usuário montar seus jogos. Você encontra as atividades referentes ao Palmeiras clicando aqui.

Nem todos os jogos foram criados por nós, o que é ótimo: quanto mais gente melhor. Aqueles feitos por este editor estão identificados como “created by Verdao” (se ao me cadastrar eu tivesse pensado em futuramente lançar esses desafios, teria escolhido o username ipeonline…).

Já são 17 passatempos, 10 deles feitos por quem vos tecla (e vem mais por aí, claro). Os enunciados estão em inglês, mas quem não domina este idioma pode jogar do mesmo jeito – quase tudo é auto-explicativo.

Então fica o convite para você se testar, testar seus amigos, criticar, comentar, avisar se está fácil ou difícil, se achou erro e, principalmente, sugerir temas para novos questionários. Logo teremos desafio com foto, áudio, vídeo…

Enquanto o blog não retoma suas atividades, continue nos acompanhando no Twitter, especialmente nas frenéticas Jornadas IPE que fazemos na maioria das partidas do Verdão, e aproveite este novo recurso que trazemos para você desfrutar ainda mais a experiência única de ser Parmera.

Anúncios

Read Full Post »

Devagar, devagarinho

O visitante mais assíduo deve pensar que o blog está meio abandonado. As atualizações estão cada vez mais raras, faltam alguns pré e pós-jogos, as curiosidades rarearam… e o pior é que o leitor estará coberto de razão.

São muitas as razões que provocaram a debandada simultânea dos três redatores. Problemas de ordem pessoal, desilusões relativas ou não ao Palmeiras, excesso de afazeres; enfim, situações que nos forçam a infelizmente deixar em segundo plano esta página que nos dá enorme prazer.

Lamentamos profundamente, mais que qualquer um. A decisão foi pensada, repensada, adiada muitas vezes; vários planos, como uma série sobre o centenário e textos especiais referentes à Copa, foram abortados. Pena, mas não dá para ser de outro jeito. Escrever por escrever, só para dar a impressão de atividade, não tem graça; o que fazemos, queremos fazer bem feito.

Se abrimos isto ao leitor, é porque sentimos que devemos explicação aos amigos que fizemos nesses três anos. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas, lembra?

Mas é importante frisar: a casa não está fechada! Volta e meia apareceremos com alguma curiosidade ou história que você só vê por aqui (vai ver os outros blogs têm assuntos mais interessantes!). Também usaremos o espaço para notícias ou informações que não cabem nos 140 caracteres de nosso twitter – este sim, positivo e cada vez mais operante.

Somos palmeirenses; vergamos, mas não quebramos. E, assim como nossa paixão verde e branca, voltaremos em breve a nossos dias de glória.

Read Full Post »

250 jogos, e contando

Palmeiras 2x0 Galo: a estreia do blog

Palmeiras 2×0 Galo: a estreia do blog

Este modesto espaço na grande rede nasceu há pouco mais de três anos, e de lá para cá foram 250 jogos comentados pelos especialistas corneteiros editores da casa. O primeiro deles foi Palmeiras 2 x 0 Atlético-MG pelas quartas-de-final da Sul-Americana de 2010; como se pode ver, ainda muito cru.

A seção foi crescendo, com cada vez mais estatísticas, fotos, vídeos, ironia e, claro, cornetagem, como cabe a palestrinos de boa cepa. Por fim, vieram as notas que deram origem ao prêmio Bola Verde, cada vez mais uma referência no que diz respeito ao desempenho dos atletas do Verdão (bom, a gente chega lá).

Para celebrar essa importante marca, escolhemos dez desses pós-jogos por sua importância ou simplesmente porque gostamos deles. São três feitos por cada um de nós e um jogo especial comentado por seis mãos. Relembre estes (nem sempre) bons momentos!

Palmeiras 1(5) x 1(6) Corinthians, o jogo de um craque renegado

Palmeiras 2×1 Corinthians e a fulminante estreia de Fernandão

Botafogo 2×6 Palmeiras, a maior goleada da história do blog

Grêmio 0x2 Palmeiras, um jogo de êxtase

Lusa 3×0 Palmeiras, pra lembrar que a raiva turbina qualquer texto

Palmeiras 0x1 Coritiba, incredulidade e desalento

Flamengo 1×1 Palmeiras, o retorno à série B

Palmeiras 1×2 Tijuana, noite de desabafo

Figueirense 2×3 Palmeiras, pois na vitória também se corneta

Palmeiras 0x0 São Caetano, o retorno à série A*

*um editor trapaceou e colocou um texto seu a mais.

Por fim, a grande conquista da Copa do Brasil em três atos: logo após o jogo, na manhã seguinte e após o desfile por São Paulo. Era o mínimo para celebrar um título nacional que não vinha há 12 anos.

É isso. Boa leitura e até daqui a pouco, com o 251º capítulo dessa história.

Read Full Post »

Og Moreira 01

Toscaninho, o maestro verde

O Palestra Itália tinha apenas três anos de vida – e nenhum título de “expressão” – quando Og Moreira veio ao mundo, aos 22 de Setembro de 1917, em Nova Friburgo (RJ).

Volante de excelente trato com a bola, deu os primeiros passos no futebol em 1933, aos 16 anos, no antigo Fluminense Atlético Clube (atual Friburguense).

Não demorou muito para o garoto chamar a atenção e em 1935, após ser convocado para seleção carioca, Og se transferiu para o América.

Em seu primeiro ano de América, sagrou-se campeão carioca, atuando em 15 partidas e marcando um gol. Permaneceu no América até 1940, quando já era considerado um dos maiores jogadores do país.

No final de 1940 partiu para a Argentina, como novo reforço do Racing. A aventura em terras portenhas não durou muito, e pouco mais de um ano após deixar o América, Og voltava ao Rio de Janeiro para defender as cores do Fluminense.

Logo na chegada ao clube carioca, sagrou-se campeão estadual, mas foi titular em apenas quatro partidas durante todo o campeonato. Assim como no Racing, insatisfeito diante da dificuldade em se firmar como titular, acabou se transferindo para o Palestra Itália em 1942.

Novo clube, novo título. E certamente o mais memorável deles!

O Palestra Itália se sagraria Campeão Paulista de 1942 em cima do SPFC, na partida que ficou famosa após o escrete do “co-irmão” fugir de campo. O lance que gerou a revolta sãopaulina foi justamente a marcação de um penalti em cima de Og, que recebeu um violento carrinho do zagueiro Virgílio, quando o jogo já apontava 3×1 para o Palestra Itália / Palmeiras.

Arrancada Heróica

Arrancada Heróica

Og foi o primeiro atleta negro a jogar pelo Palestra Itália e permaneceu no clube até 1949, quando teve seu contrato rescindido após desentendimentos com o treinador Osvaldo Brandão. Pelo Palestra Itália / Palmeiras, disputou 198 partidas e marcou 27 gols. Conquistou pelo clube, além do Paulistão 1942, também os estaduais de 1944 e 1947 e a Taça Cidade de São Paulo de 1945 e 1946.

Por toda sua qualidade técnica e a forma como conduzia as ações do meio de campo, foi apelidado de Toscaninho, em homenagem ao maestro italiano Arturo Toscanini. Ele ainda jogaria no Nacional e no Juventus antes de pendurar as chuteiras, em 1951.

Og Moreira completaria hoje 96 anos. O IPE agradece ao Maestro por enriquecer ainda mais nossa história quase centenária.

Og Moreira 02

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho – Pacaembu (SP)
Data/Horário: 20/09/1942
Árbitro: Jaime Janeiro Rodrigues
Público/renda: 45.913
Cartão vermelho: Virgílio (SPFC)

GOLS: Cláudio, Del Nero e Etchevarrieta (Palmeiras) / Waldemar de Brito (SPFC)

PALMEIRAS: Oberdan, Junqueira, Begliomini, Zezé Procópio, Og Moreira, Del Nero, Cláudio, Waldemar Fiúme, Villadoniga, Lima e Etchevarrieta. Técnico: Armando Del Debbio.

SÃO PAULO: Doutor, Piolim, Virgílio, Silva, Lola, Noronha, Luizinho, Waldemar de Brito, Leônidas, Remo e Pardal. Técnico: Conrado Ross.

Read Full Post »

Quem será o craque da vez?

Quem será o craque da vez?

Está chegando a hora da estreia do atual campeão da Copa do Brasil, e o IPE já prepara seu corpo de avaliadores para mais um Troféu Bola Verde.

Bola Verde tem por objetivo reconhecer o esforço e talento dos jogadores, ainda que o Verdão eventualmente fique pelo caminho no que estiver disputando. A cada campeonato, adotamos uma regra que procura valorizar tanto a regularidade quanto os grandes jogos. Afinal, os craques são aqueles que resolvem quando é mais necessário, mas não somem quando a partida é mais simples.

Para a Copa do Brasil 2013 essas serão as regras:

  • Somente haverá premiação se a equipa avançar às quartas-de-final;
  • Oitavas de final terá peso 1;
  • Quartas-final, peso 1,5;
  • Semi-final, peso 2;
  • Final (ou clássico regional em qualquer fase), peso 3;
  • Para que um jogador esteja apto a concorrer, precisa participar de pelo menos 50% das partidas da equipe no certame.

Ao final de cada fase divulgaremos os resultados de momento, e o leitor será convidado a participar também: após cada partida, uma enquete para que você se manifeste. No fim, veremos quem foi o melhor também na opinião do sempre qualificado torcedor palmeirense.

*O IPE agradece ao piloto de Paint @faleco pela concepção e re-design de nosso novo troféu.

Read Full Post »

Desde já, alvo de cobiça

No começo do ano, o Instituto Palestrino de Estatística decidiu que as notas de seus textos pós-jogos seriam usadas para determinar o melhor jogador da equipe em cada campeonato. Assim, Daniel Carvalho venceu o que chamamos Troféu IPE Paulistão 2012. Mas, reconhecemos, este batismo não teve lá muito apelo. Por isso, a partir da Copa do Brasil adotamos novo nome, seguindo os preceitos do márquetchim moderno.

Assim, os melhores jogadores do Palmeiras receberão (por enquanto simbolicamente) o Bola Verde, com o objetivo de reconhecer seu esforço e talento, ainda que o Verdão eventualmente fique pelo caminho no que estiver disputando. A cada campeonato, uma regra que procura valorizar tanto a regularidade quanto os grandes jogos. Afinal, os craques são aqueles que resolvem quando é mais necessário, mas não somem quando a partida é mais simples.

Para a Copa do Brasil (que não teria premiação caso o time não chegasse ao menos às quartas, porque aí ninguém mereceria) e o Campeonato Brasileiro, essas serão as regras:

  • Copa do Brasil: as partidas da 1ª e 2ª fase têm peso 1. As oitavas e quartas, peso 2. Semifinais e finais, peso 3. É obrigatório participar de ao menos 3 jogos de peso 2 se pararmos agora, ou de um jogo de peso 3 e dois de peso 2 caso o time passe pelo Atlético-PR.
  • Campeonato Brasileiro: aqui é mais simples – os clássicos contra Corinthians, São Paulo e Santos têm peso 2, e todos os demais jogos têm peso 1. Só participa quem tiver nota em pelo menos 40% dos jogos, o que equivale a 16 partidas.

Periodicamente divulgaremos os resultados de momento, e o leitor será convidado a participar também: após cada partida do Brasileirão, uma enquete para que você se manifeste. No fim, veremos quem foi o melhor também na opinião do sempre qualificado torcedor palmeirense.

*O IPE agradece ao piloto de Paint @faleco pela concepção e design de nosso moderníssimo troféu.

Read Full Post »

*Atualizado às 17:35 – 08/05/2012

Após longos e tediosos 15 dias sem uma partida oficial, os comandados de Felipão voltam a campo para manter acesa a esperança de título no primeiro semestre de 2012. Jogando diante de sua torcida, e com o placar favorável do jogo de ida debaixo do braço, o Palmeiras recebe o Paraná podendo até perder por 1×0, que estará nas quartas-de-final.

Horário e local: Quarta-feira, 09/05, as 22:00, na Arena Barueri (Band/Sportv)

Árbitro: será Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ), cujo histórico registra:

2011 – 1×0 Atl-PR (c)

2010 – 1×1 Vitória (f); 0x0 Ceará (f); 1×0 Vitória (c)

2009 – 0x1 Coritiba (f); 1×0 Sport (f)

Desfalques/Reforços: Luan cumpre seu último jogo de suspensão; não há lesionados. Thiago Heleno, Assunção e Daniel Carvalho, os últimos pacientes do DM, estão liberados. As duas semanas sem jogos tiveram as despedidas de vários jogadores: Fernandão, Ricardo Bueno, Chico, Tinga e Pedro Carmona foram negociados. Em “compensação”, a equipe contará com o reforço do meio-campo Felipe, que retorna do Mogi após atuação de destaque no Paulistão.

Pendurados: Barcos. Próxima partida: caso avancemos, será o vencedor do confronto Atl-PR x Cruzeiro. No jogo de ida, no Paraná, o Atlético venceu por 1×0.

Se o IPE fosse o técnico: Bruno; Artur, Thiago Heleno, Henrique e Juninho; Araújo, Assunção, Daniel Carvalho e Felipe; Valdivia e Barcos.

Destaques/Paraná: os titulares foram poupados na última rodada da segundona paranaense, visando o jogo desta quarta-feira. Além disso, os paranistas contarão com os reforços do goleiro Luís Carlos, que volta após suspensão, e do atacante Wellington, recuperado de lesão. Por outro lado, o técnico Ricardinho terá os desfalques do zagueiro Alex Bruno e do lateral Henrique. A provável escalação deverá ser: Luís Carlos; Paulo Henrique, André Vinícius, Alex Alves e Fernandinho; Cambará, Douglas Packer, Wendell e Luisinho; Elias e Nilson.

Ex-palmeirenses no Paraná: o lateral direito Paulo Henrique.

Palpite IPE: 2×0, gols de Marcos Assunção e Valdivia.

Última vitória em SP: foi pelo Brasileirão 2007 – 3×0 – gols de Rodrigão (2) e Valdivia.

Última derrota em SP: foi pelo Brasileirão 2005 – 1×2 – gols de Marcinho para o Palmeiras, e Borges e Thiago Neves para o Paraná.

Histórico: a vitória há duas semanas foi a primeira do Palmeiras sobre o Paraná no estádio Durival Britto. Será a primeira vez que o Palmeiras enfrenta o Paraná na Arena Barueri.

GERAL COPA DO BRASIL
J V E D GP GC J V E D GP GC
21 14 2 5 45 28 3 3 0 0 7 2

O IPE se lembra: esta é a segunda vez na história que Palmeiras e Paraná se cruzam na Copa do Brasil. A primeira vez foi em 1996 e o Palmeiras venceu as duas partidas. No jogo disputado no Palestra (que saudade da nossa casa!), vitória por 2×0, gols de Djalminha e Müller.

Read Full Post »

Older Posts »